Como fazer uma reserva para despesas inesperadas

Como fazer uma reserva para despesas inesperadas

Se tem uma coisa que tira o sono de qualquer pessoa é a possibilidade de acontecerem imprevistos. Por exemplo, as despesas inesperadas. Ninguém gosta de ser surpreendido, mas isso é algo de que ninguém está imune.

O que é preciso, nesses casos, é saber exatamente o que fazer para que um imprevisto não se torne um problema sem solução.

É nesse sentido que vamos trazer dicas para que você tenha total controle sobre tudo o que envolve as suas finanças, inclusive maior tranquilidade quando precisar de um dinheiro a mais. São dicas muito simples, mas que podem dar soluções valiosas para todo e qualquer tipo de problema.

Organize bem a sua margem de gastos

Quando você controla os seus gastos, consegue muito bem se preparar para situações de emergência. Para isso é preciso que você reúna todas as contas que tem a pagar mensalmente, de maneira a estipular uma média de valores necessários para quitar todas as dívidas.

Tendo feito isso, certamente você terá uma margem de dinheiro que não estará comprometida. Parte desse dinheiro pode ser reservada para que você use caso tenha alguma despesa inesperada no mês em questão. Assim, você sempre terá dinheiro em caixa para arcar com o prejuízo ou com a necessidade.

Fazer isso exige muita organização, no sentido de que não se pode deixar escapar nenhuma dívida. Caso você esqueça alguma, por exemplo, a chance de todo o seu plano dar certo será diminuída. É um processo que leva tempo e disposição para encarar a realidade.

Para que você não seja pego de surpresa, tenha em mente sempre que organizar os gastos do mês vai ser de muita utilidade. Assim, você tem um controle maior do que pode sobrar e estipula um valor que seja destinado para emergência naquele mês específico.

Tenha controle total das suas finanças

Outra maneira mais segura de se preparar para despesas inesperadas é ter o controle total das suas finanças. Mas como fazer isso? É bem simples. Você precisa somente ter em anotações todo o fluxo de gastos e de lucros, dando um resultado fixo que você terá em caixa.

Fazendo isso você consegue muito mais do que ter um panorama de como está a sua situação financeira atual, mas também pode aproveitar e deixar uma margem já estipulada para quando houver qualquer emergência. Essa é uma das maneiras de se fazer uma reserva para este fim.

Com um valor já estipulado você consegue ter uma noção do quanto poderá gastar frente a uma emergência. Apesar de parecer inseguro, ter uma margem de gastos pode ser mais confortável do que parece. Afinal, é pior ainda quando você precisa da quantia, mas não sabe exatamente de onde tirar.

Por isso, ter uma quantia já definida para isso faz com que você não seja pego tão de surpresa, já que terá sempre em vista quanto será comprometido. Isso também faz parte do controle de finanças, e talvez seja a parte mais delicada e importante da organização financeira.

Não gaste com besteiras

despesas inesperadas 2

É muito comum quando sobra algum dinheiro, gastar com coisas que realmente não são importantes. Acontece com todos, é normal, mas é totalmente errado. Para quem quer começar a organizar a sua vida financeira, é inaceitável que se gaste com qualquer coisa e de qualquer maneira.

O pior acontece quando não se gasta o que sobrou do mês, mas o que já estava comprometido. Isso faz com que toda a organização se acabe e o dinheiro que poderia ser usado em um momento mais crítico já foi gasto com outra coisa.

Primeiro avalie a real necessidade de comprar ou adquirir o que você pensa em gastar. Coloque no seu controle financeiro se aquele momento é o mais propício para que esse investimento seja feito. E então, em caso positivo compre o que você tanto queria, sem que comprometa seu orçamento.

Caso contrário, é melhor parar e avaliar se realmente é um gasto que se faz necessário para aquela ocasião. Dessa maneira você consegue sempre deixar o seu orçamento em dia, de modo que frente a uma situação inesperada você tenha condições de reverter e sair sem maiores prejuízos.

Estabeleça um mínimo para poupar

Para evitar que você gaste o que sobrou com besteiras, estabeleça um valor mínimo para guardar todo mês. Com esse comportamento fica muito mais fácil lidar com imprevistos.

Sempre que puder, nesse controle, veja quanto sobra em média por mês para que assim você consiga também estabelecer um valor mínimo para que possa destinar a esses eventos repentinos. É a melhor maneira de prevenir qualquer dor de cabeça ou evento inesperado.

Quando você estabelece um valor mínimo para que seja feita uma poupança, você tem um dinheiro específico para aquela finalidade, e isso faz com que você não comprometa parte do seus rendimentos e acabe de certa forma se embaraçando e colocando a perder o que já tem.

O valor para ser depositado não precisa ser muito alto, basta que você tenha a intenção de destinar um valor para aquela finalidade. No fim das contas você vai perceber o quanto isso vai ser positivo e de certa forma você vai conseguir passar por qualquer situação, mesmo as mais urgentes, sem maiores dores de cabeça.

Para quem tem um orçamento sem organização e não tem controle dos gastos, destinar uma parte do dinheiro para emergência parece algo impossível de se realizar, algo que vai exigir um sacrifício muito grande e corte de algumas despesas.

No entanto, com disciplina financeira e organização você consegue destinar alguns valores específicos para este fim, e isso é o que mais importa.

CLIQUE AQUI para baixar o Ebook Gratuito “Como evitar os 7 Pecados dos Investidores”!

Você também pode gostar

Deixe um comentário