Por que nem todos sentem a inflação da mesma forma?

Por que nem todos sentem a inflação da mesma forma?

Muitos de nós, em algum momento, ouvimos uma conversa dos avós sobre os dias de sua infância, quando uma barra de chocolate custava quase nada. Hoje o preço é bem diferente e, isso é a inflação, mas por que nem todos sentem a inflação?

Inflação, o aumento do preço de bens e serviços durante um período de tempo. A inflação tem um efeito importante em toda a economia do país. Isso afeta não apenas o governo, mas as pequenas coisas no cotidiano das pessoas comuns.  Mas o que exatamente é a inflação, o que causa isso e o que acontece em tempos com inflação significativa?

O que é inflação?

A ideia por trás da inflação ser uma força positiva na economia é que uma taxa suficientemente gerenciável pode estimular o crescimento econômico sem desvalorizar tanto a moeda.

A inflação também pode variar de ativo para ativo. Dependendo da época do ano, o preço do gás pode subir separadamente da inflação geral.

Existem muitos tipos diferentes de inflação, dependendo não apenas do valor do bem, mas do que a taxa de inflação realmente é.  Quando a taxa atinge dois dígitos e termina no intervalo de 10% a 20%, ela se torna inflação contínua.

Esta é uma preocupação muito maior para os cidadãos de um país, já que a moeda está se desvalorizando muito mais rapidamente do que precisa ser.

Os preços que sobem drasticamente podem ter um efeito devastador sobre as populações mais baixas e da classe trabalhadora, que já lutam financeiramente.

As rendas não aumentam em conjunto com os preços, e menos bens são comprados, jogando a economia no caos. A hiperinflação é a interação mais rara, porém mais desastrosa, da inflação dentro de uma economia.

Um aumento totalmente incontrolável de 50% ou mais dentro de um mês, isso pode enviar uma economia em queda livre. As recessões se transformam em depressões.

Também pode haver uma forma de inflação conhecida como “estagflação”, em que as taxas de inflação aumentam apesar do fato de a economia estar em um período de estagnação.

Causas da inflação

Há muitas maneiras diferentes pelas quais a taxa de inflação pode subir, e elas podem ser agrupadas em duas categorias diferentes: inflação de custo e inflação de demanda.

No caso de inflação de custos, os preços são impulsionados pelo aumento dos custos para produzir ou fornecer os bens e serviços. Isso pode causar uma escassez de oferta, mas a demanda pelos bens e serviços não diminuiu.

Da mesma forma, os desastres naturais podem tornar alguns materiais escassos, e isso é frequentemente aproveitado ao elevar o preço.

Inflação da demanda pode ser o tipo de inflação que os negócios sonham. Um sinal potencial de uma economia próspera, as pessoas têm dinheiro e querem gastá-lo tanto que precisam aumentar os preços para não cobrir os custos em um mercado estagnado, mas se permitirem produzir mais de um produto popular.

Por que nem todos sentem a inflação da mesma forma?

Por que nem todos sentem a inflação da mesma forma?

O impacto da inflação afeta grupos diferentes. Nem todo grupo é afetado da mesma maneira. Quem se beneficia da inflação e quem não se beneficia?

Geralmente, em um período de inflação moderada, os candidatos a emprego podem se beneficiar. O aumento de gastos pode significar aumento da demanda, e as empresas podem decidir contratar novos funcionários para administrar melhor a nova demanda.

Se você emprestou dinheiro de um credor, a inflação pode ser conveniente para você. Com a moeda desvalorizada, o que você tomou emprestado um ou dois anos atrás é agora o equivalente a uma quantia menor de dinheiro.

Nesse nível de inflação gerenciável, empresas que vendem bens e serviços também podem se beneficiar.  Dizem que uma boa quantidade de inflação aumenta e incentiva mais os gastos, no seu melhor, isso pode funcionar de forma que o aumento dos custos seja compensado por um aumento nas vendas.

Um nível insalubre e incontrolável, no entanto, é desastroso para quase todos.  Se a inflação sai de controle, as pessoas perdem a fé em sua moeda. As instituições financeiras sofrem quando as pessoas tiram seu dinheiro delas. As empresas sofrem porque seus bens se tornam muito caros para a maioria das pessoas.

Aqueles com baixos rendimentos e rendimentos fixos sofrem em qualquer nível de inflação. O valor de uma moeda cai, mas as receitas não aumentaram necessariamente.

No entanto, cada família tem seus próprios hábitos de consumo e, consequentemente, sua própria cesta de produtos e serviços. Dessa forma, cada família tem sua própria sensibilidade à inflação.

É importante frisar que, por mais que os atuais índices de inflação estejam baixos, não significa que os preços tenham baixado, mas sim que os preços estão subindo menos do que em anos anteriores.

Sobre o sobe e desce de preços

Índice considera cesta de compras padrão

A cesta de bens considerada pelo índice de inflação pode não ser a mesma de determinado consumidor, por isso, ele pode ter a percepção de que a “sua” inflação é maior ou menor do que a medida pelos índices oficiais.

Há diferenças no orçamento das famílias

Para definir quanto cada item conta para a inflação, os institutos também consideram a proporção média de, por exemplo, gastos com alimentação, transporte, escola no orçamento familiar.

Ganhos para alguns e perdas para outros

Se o que o consumidor costuma comprar não subir mais que a média, o impacto para ele será menor em comparação com aquele que está consumindo justamente a cesta de produtos e serviços com maior variação de preços.

Agora que você já sabe que nem todos sentem a inflação do mesmo jeito, conte para nós como lida com as oscilações.

CLIQUE AQUI para baixar o Ebook Gratuito “Como evitar os 7 Pecados dos Investidores”!

Equipe Eduardo Moreira.

Você também pode gostar

Deixe um comentário