O que é Fundo Garantidor de Crédito?

O que é Fundo Garantidor de Crédito?

O Fundo Garantidor de Crédito, também chamado de FGC, é a garantia que todo investidor tem caso aconteça algum problema com a instituição financeira. É uma entidade privada, sem fins lucrativos, que é responsável por oferecer proteção aos correntistas, poupadores e investidores. Se você está pensando em investir, é mais uma segurança que terá. Veja mais detalhes o que é, como funciona e muito mais.

O que é o Fundo Garantidor de Crédito

O Fundo Garantidor de Crédito é uma associação sem fins lucrativos, que oferece proteção aos correntistas, poupadores e investidores, de forma que possam recuperar o dinheiro investido no caso de falência ou liquidação da instituição financeira.

Ele é mantido pelas contribuições das instituições financeiras associadas, as quais contribuem mensalmente com 0,01% do total dos seus depósitos, sendo proporcional ao montante dos depósitos. E para que serve?

  • Para proteger correntistas e poupadores, até um limite estabelecido;
  • Ajudar na manutenção do Sistema Financeiro Nacional;
  • Contribuir para a prevenção de problemas financeiros da instituição.

Criação do FGC

O FGC foi criado em 1995 e nessa época, a garantia era apenas de 20 mil reais por pessoa. Esse valor se manteve até o ano de 2006, quando foi elevado para 60 mil. Em 2010, o valor da garantia aumentou para 70 mil reais e desde 2013, o Fundo Garantidor de Crédito garante perdas de até 250 mil reais por CPF.

A ideia surgiu diante da crise enfrentada por vários bancos e o objetivo era garantir a perda dos clientes. E se não fosse a perda total, pelo menos, uma parte. Acontece que muitas pessoas estavam deixando de investir, pois estavam com medo do banco quebrar e isso afetou a estabilidade da economia no país. A partir do momento que o FGC dava a garantia, as pessoas se sentiram mais protegidas e voltaram a investir.

O que é Fundo Garantidor de Crédito?

Quais são as aplicações garantidas pelo Fundo

Conheça abaixo todas as aplicações onde os investidores estão protegidos:

  • Caderneta de poupança
  • Letra de Crédito Imobiliário – LCI
  • Letra de Crédito de Agronegócio – LCA
  • Certificado de Depósito Bancário – CDB
  • Letras de câmbio
  • Letras hipotecárias
  • Depósito a Prazo com Garantia Especial – DPGEs
  • Depósitos à vista em conta corrente
  • Depósitos que são destinados a pagamentos de salários, aposentadorias, pensões, etc.

Instituições que não são associadas ao FGC

A maioria das instituições financeiras brasileiras estão associadas ao FGC e, dessa forma, dão proteção aos clientes. Conheça as instituições que não tem a garantia do FGC:

  • Seguradoras
  • Clubes de investimento
  • Sociedades de capitalização
  • Entidades de previdência complementar
  • Alguns fundos de investimento
  • Cooperativas de crédito

O que o FGC não garante

Você já viu acima quais são todas as aplicações garantidas pelo FGC. Veja aquelas não incluídas:

  • Aplicações em Bolsa de Valores
  • Certificados de Recebíveis do Agronegócio (emitidos por seguradoras)
  • Certificados de Recebíveis Imobiliários (emitidos por seguradoras)
  • Títulos de crédito de empresas privadas
  • Letras financeiras
  • Todos os tipos de fundos de investimento

Vale destacar aqui que o Tesouro Direto não tem a proteção do Fundo Garantidor de Crédito, pois os títulos são emitidos pelo governo e não por uma instituição financeira.

Se você pensar bem, essas aplicações não são obrigatoriamente arriscadas. Por isso, busque o máximo de informações antes de investir, desde que a instituição seja sólida e com boa reputação no mercado. Outro ponto que merece ser citado é que os depósitos judiciais, empréstimos captados no exterior e as operações relacionadas a programas de interesse governamental instituídos por lei também não são cobertos.O que é Fundo Garantidor de Crédito?

Como funciona o FGC

Se a instituição financeira decretar falência ou liquidação, o Fundo Garantidor de Crédito garante o valor de até 250 mil reais por CPF, mas para isso o Banco Central precisa decretar a intervenção ou liquidação financeira. É nomeado um interventor para administrar a instituição.

Em seguida, se faz um levantamento de quem tem depósito na instituição e o valor. Mas se isso acontecer com você, não se preocupe, basta acessar o site do FGC e obter todas as informações. Lembrando que no caso de conta conjunta, cada titular tem o direito de receber R$125 mil, pois há apenas um CPF.

Não há um prazo determinado para o pagamento, mas na maioria das vezes, entre a decretação da liquidação e o pagamento, pode levar alguns meses. E lembrando que durante esse período, os recursos não são remunerados. Se um cliente tem um investimento em quatro instituições financeiras diferentes: se, por um acaso, algumas delas quebrar, terá direito a receber até R$250 mil .

E aí continuará com a garantia para as outras instituições, que seria no total de R$750 mil. Ou seja, o valor vai diminuindo à medida que é utilizado. Por isso, o ideal é você investir em instituições financeiras diferentes, pois por exemplo, se você tiver aplicado R$500 mil em uma, só terá a garantia da metade do valor.

É importante fazer o dinheiro render. Pesquise bastante antes de escolher qual o investimento mais adequado ao seu perfil. Os principais bancos e corretoras disponibilizam em seus sites todas as informações, inclusive você pode preencher um questionário para entender qual é o seu perfil de investidor. Vale a pena pesquisar e fazer seu dinheiro trabalhar para você!

O seu investimento tem amparo do FGC? Conte para nós como andam as finanças.

CLIQUE AQUI para baixar o Ebook Gratuito “Como evitar os 7 Pecados dos Investidores”!

Você também pode gostar

Deixe um comentário