Como aproveitar ao máximo seu 13º salário

Como aproveitar ao máximo seu 13º salário

Todos os anos, chega novembro e não se fala em outra coisa: 13º salário! Para muitos, a salvação das dívidas. Para outros, a possibilidade de realizar um sonho. Investir, fazer uma reserva, se jogar nas compras. O que você faz com seu 13º salário?

Em todas as opções, a recomendação é unânime: avalie sua realidade financeira e suas possibilidades, antes de sair gastando ou sando esse dinheiro extra de forma indevida.

Pesquisas oficiais mostram, todo ano, que economizar o 13º salário não costuma estar nos planos do brasileiro. A maioria usa esse dinheiro para pagar dívidas ou fazer compras.

Listamos a seguir seis possibilidades para você aproveitar ao máximo seu 13º salário. Que tal usar esse dinheiro de forma mais inteligente?

1 – Quitar dívidas

Segundo pesquisa do SPC Brasil (Serviço de Proteção ao Crédito) e da CNDL (Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas), cerca de 62,1 milhões de brasileiros estão endividados.

Se você também está nessa situação, com certeza sua prioridade é gastar o 13º para pagar ou diminuir a dívida.

A lista de débitos pode ser extensa, como cartão de crédito, cheque especial e empréstimos. Na dúvida do que quitar primeiro, escolha sempre as que possuem juros mais altos. Cheque especial e cartão de crédito lideram nesse quesito.

Se o valor do 13º não for suficiente para quitar tudo, negocie! Aproveite para quitar uma parte e renegociar sua dívida com melhores condições. E se você não tem esse tipo de dívida, mas possui um financiamento, aproveite para adiantar uma ou mais parcelas.

2 – Passar o fim de ano sem dívida

Época de fim de ano costuma ser de muitos gastos. Compras de Natal, despesas com férias escolares, amigos ocultos e confraternizações levam embora nosso dinheiro.

Por isso, se não conseguir fugir desses compromissos, aproveite parte do 13º salário para não ter que usar nenhuma reserva nem se endividar.

Nas compras, pesquise preços e compare para economizar. A dica é também fazer uma lista do que você pretende gastar com compras, ceia, presentes, e estipular um valor máximo para cada categoria.

Só não pode usar todo o 13º salário nesse tipo de gasto. Cuidado!

3 – Preparar-se para janeiro

Para a grande maioria, início de ano é sinônimo de muitos compromissos financeiros. Para quem tem filhos, matrícula, mensalidade e material escolar levam uma gorda fatia do orçamento.

Além disso, impostos como IPTU e IPVA, e o seguro do carro, também são pagos no início do ano. Há ainda aquelas parcelas das compras de fim de ano que começam a chegar.

Reservar o 13º salário para janeiro é uma boa tática. Assim você consegue passar o mês bem, sem ter que tirar do seu salário normal.

4 – Tornar um sonho mais próximo

sonhos 13 salário

Todo mundo tem um sonho, não é? E na maioria das vezes, é preciso recurso financeiro para tornar esse sonho realidade.

Uma viagem, casa própria, carro do ano, uma obra na casa ou qualquer outro objetivo pode ficar mais próximo quando você guarda seu 13º salário.

Crie uma reserva específica para esse sonho, e a torne mais gorda com esse dinheiro extra do fim do ano. Quando a realização chegar, você vai lembrar como fez diferença poupar esse 13º salário.

5 – Fazer uma reserva de emergência

O SPC Brasil e a CNDL também apontam a dificuldade de os brasileiros pouparem. No início do ano, o percentual de consumidores brasileiros que conseguiram poupar parte da renda foi de apenas 16%. O mais baixo da série histórica, realizada desde dezembro de 2016.

A maioria (73%) não poupou dinheiro algum. Em média, o valor poupado foi de R$ 498,81.

Mesmo sendo tão difícil, poupar é essencial. Imprevistos podem acontecer, e você não pode deixar de ter uma reserva de emergência, para não passar dificuldades financeiras.

Ainda que seja pouco, poupe todos os meses. E se você não possui dívidas e já reservou uma parte para os gastos de fim e início de ano, aproveite para começar ou engordar sua reserva de emergência.

6 – Investir

A poupança é o investimento mais conhecido pelo brasileiro, mas já provou que não é o mais atrativo. Há diversos outros investimentos, com baixo risco e mais rentabilidade.

Se você nunca investiu, comece a pensar no caso. Procure informações sobre o mercado financeiro ou ajuda especializada. Embora pareça, não é complicado entrar nesse mundo.

Se suas contas estão em dia e o 13º salário será um dinheiro realmente extra, leve em consideração investi-lo todo ou parte dele.

Mas, antes de começar, analise quanto tempo pode levar para recuperar esse dinheiro (curto, médio ou longo prazo), as modalidades de investimento, rentabilidade, impostos e o risco envolvido.

E se você acha que só investe quem tem muito dinheiro, está enganado! É possível começar com uma quantia baixa e ir ganhando segurança para investimentos mais agressivos.

Você também pode gostar

Deixe um comentário