18 de outubro de 2018

Independência financeira antes dos 30 é possível?

Independência financeira antes dos 30 é possível?

Que jovem adulto não pensa em ter sua casa própria, um trabalho estabilizado, ter as contas em dia e pagas com o próprio salário? Tudo isso é possível, antes dos 30 anos, conquistando, finalmente, a sua independência financeira!

Sabemos que não existe fórmula mágica ou infalível, mas alcançar o sonho da independência financeira antes dos 30 anos é possível se você adotar um comportamento financeiro adequado.

O que podemos considerar independência financeira?

• formar um patrimônio sólido;

• ter uma reserva financeira para emergências;

• estar com as contas em dia;

• conquistar objetivos sem pedir empréstimos ou fazer financiamentos;

• ter qualidade de vida e desfrutar de momentos de lazer.

Para isso, é bom ter em mente que a independência financeira é resultado de suas ações e escolhas. Afinal, basta gastar mais do que se ganha para a balança pesar para o lado errado.

Como alcançar a independência financeira antes dos 30

Reunimos algumas dicas para você conquistar a sua independência financeira antes dos 30. Confira!

1. Crie metas

É necessário ter todas as suas ações calculadas, objetivos traçados e vida planejada para poder conquistar a tal independência financeira.

Crie uma planilha de gastos para que tenha noção do seu orçamento geral e do que é possível fazer com ele. Estude a sua real condição.

É preciso que seus objetivos sejam de curto, médio e a longo prazos.

A disciplina é a maior aliada quando o assunto é se tornar independente financeiramente!

2. Livre-se de dívidas

Dedique um tempo para reorganizar seu orçamento e conhecer os próprios números. Entenda quais são suas despesas fixas (como aluguel e condomínio) e variáveis (energia e conta de celular, por exemplo), e os gastos com lazer, que são os mais passíveis de corte.

Evite gastos com o cartão de crédito e de pagar somente o mínimo, pois isso pode virar uma bola de neve. Se possuir outras dívidas, se organize antes de refinanciá-las.

Analise cada uma delas com calma para buscar a melhor negociação e fazer um acordo baseado em um valor que realmente possa pagar.

3. Abra uma poupança

Para conseguir fazer isso, o mais indicado é abrir uma caderneta de poupança. Você precisa criar o compromisso de reservar um pouquinho de dinheiro, por menor que seja, todo mês, e guardá-lo em uma conta que renda juros para você.

A poupança não é a melhor forma de investir, pois ela tende a desvalorizar por causa da inflação, mas como você ainda está organizando suas finanças, pode ser que necessite do dinheiro a curto prazo e essa é a opção mais rápida, de forma que você não perde dinheiro em movimentações.

O foco aqui é criar o costume de economizar, que é a próxima dica.

4. Poupe hoje, poupe amanhã, poupe sempre

A ideia é sempre gastar menos do que se ganha. E como você pode economizar no dia-a-dia? Comece trocando o débito pelo crédito. Quem tem o hábito de usar o cartão de crédito corre mais riscos de extrapolar o orçamento, uma vez que pode gastar além dos limites sem nem perceber.

Pesquise valores antes de comprar e tenha foco na hora das compras. Lembra-se da tabela que falamos acima? Você precisa registrar todos os seus gastos nela e ver onde é possível diminuir.

É claro que dá para economizar sem deixar de viver bem, mas é preciso uma mudança de comportamento e ter foco no seu objetivo principal: a independência financeira.

Independencia financeira antes dos 30

5. Se qualifique profissionalmente

Nenhum investimento é melhor do que aquele que fazemos em nós mesmos. Quem quer independência financeira, além do equilíbrio orçamentário, deve buscar sempre crescer profissionalmente, pois o salário costuma ser a principal fonte de renda de quem trabalha.

Qualificar-se e capacitar-se cada vez mais, manter-se atualizado sobre as inovações e tendências da área em que atua, aprimorar seu desempenho, ter responsabilidade e iniciativa, ser disciplinado e organizar sua rotina, aperfeiçoar seu relacionamento com os colegas, ser gentil, solidário e solícito.

Todas essas qualidades sem dúvida são fatores muito positivos e diferenciais de grande peso.

6. Faça uma reserva financeira

Uma das características da independência financeira é de, mesmo diante de imprevistos, ter recursos e meios para superar as dificuldades sem desequilibrar ameaçadoramente o orçamento.

Para isso, é fundamental economizar, visando formar uma reserva que possa ser usada nessas situações.

O ideal é fazer um plano de economia, prevendo no orçamento o percentual que vai ser destinado para esse objetivo, se possível até mesmo definindo um valor e um prazo para essa poupança. Outro item importante é que você tenha de 6 meses a 1 ano das suas despesas mensais nessa reserva financeira.

7. Busque uma renda extra

Alcançar a independência financeira torna-se mais fácil quando você consegue uma fonte de renda a mais do que seu trabalho convencional.

Sabendo disso, você já pensou no que pode fazer para obter uma renda extra? Aulas particulares, atividades ligadas a tecnologia, artesanato e reciclagem, organização e promoção de pequenos eventos, apoio, orientação e cerimonial em festas – para quem tem conhecimento ou habilidade nesses campos, desenvolver estas atividades é uma excelente fonte de renda e de satisfação.

8. Faça seu dinheiro render!

No processo de formação da reserva financeira, conforme falamos há pouco, ou mesmo para comprar um bem de maior valor, precisamos fazer o dinheiro crescer e multiplicar. Se dinheiro parado não sai do lugar, também não aumenta, ou melhor, pelo contrário, até perde o valor.

Por isso, aplique suas economias em investimentos seguros, para que elas não sejam corroídas pela inflação. Também nesse sentido, considere sempre a possibilidade de juntar dinheiro para comprar à vista, evitando parcelamento.

Como nesses casos o preço costuma ser menor, você economiza duplamente: pela diferença de preço e pelos rendimentos do tempo em que seu dinheiro ficou aplicado.

9. Busque qualidade de vida

Nem só de dinheiro se faz a independência financeira! Cuidar da sua saúde e levar uma vida mais tranquila, com hábitos saudáveis, também faz toda diferença.

Então, coloque o sedentarismo de lado, melhore a alimentação e cuide do estresse e outros pequenos problemas que podem comprometer o seu bem-estar.

10. Estude a possibilidade de um consórcio

Uma das formas mais inteligentes de conquistar independência financeira é investir em patrimônio. Ter um carro, por exemplo, ajuda a economizar com táxi e transporte público.

Da mesma forma, um imóvel pode livrá-lo do aluguel e ainda ser uma segunda fonte de renda quando locado. O que muitas pessoas tem como costume é ter um imóvel próprio, aluga-lo e com a renda do aluguel faz investimentos, paga o seu próprio lugar ou faz outro consórcio para adquirir mais um patrimônio.

Um consórcio resolve tudo ao mesmo tempo: serve de investimento e direciona seu dinheiro para a conquista de patrimônio.

Você alcançou a independência financeira antes dos 30? Conte para nós!

CLIQUE AQUI para baixar o Ebook Gratuito “Como evitar os 7 Pecados dos Investidores”!

Equipe Eduardo Moreira

Eduardo Moreira
Eduardo Moreira

Eleito um dos três melhores economistas do Brasil pela Revista Investidor Institucional, Eduardo Moreira foi apontado pela Universidade da Califórnia como o melhor aluno do Curso de Economia nos últimos 15 anos. Autor de diversos best-sellers, Eduardo foi o primeiro brasileiro a ser condecorado pela rainha Elizabeth II no Castelo de Windsor, em junho de 2012.

Saiba Mais
Deixe um comentário
Você também pode gostar
Day Trade: o que é e como funciona?
+
Day Trade: o que é e como funciona? Day Trade é uma estratégia de operação que ganhou fama no último ano, principalmente por canais da internet que ensinavam a lucrar através da compra e venda ...
8 de abril de 2021
O que você precisa saber sobre CDI
+
O que você precisa saber sobre CDI O mercado financeiro é cheio de siglas e CDI é uma recorrente para quem investe. Certificado de Depósito Interbancário é um título cuja taxa determina o ...
16 de dezembro de 2020
Dá para comprar um imóvel sem entrada?
+
Dá para comprar um imóvel sem entrada? Comprar um imóvel sem entrada é possível, mas não é tão fácil. Os bancos costumam pedir uma quantia equivalente a 20% ou 30% do valor do imóvel como ...
9 de dezembro de 2020