Descontrole financeiro: você sofre desse mal?

Descontrole financeiro: você sofre desse mal?

De acordo com pesquisa feita pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), o nível de endividamento familiar em 2018 está diminuindo. Mas você sabe identificar quando tem um descontrole financeiro? Entenda como isso pode ser prejudicial para sua saúde financeira.

Sinais do descontrole financeiro

Dados divulgados em Julho mostram que 58,6% das famílias tinham pelo menos uma dívida em junho, percentual que era de 59,1% em maio e de 59,4% em junho do ano passado. Das 18 mil pessoas ouvidas na pesquisa em todas as capitais do país, 13,4% declararam estar muito endividadas.

Mas ainda com a queda, o brasileiro percebe que o salário já não está cabendo nas despesas do mês e então sua saúde fica debilitada e a insônia aparece, seguida por grande sensação de desespero.

Esses são alguns sinais do descontrole financeiro que, como é possível perceber, não ficam restritos ao bolso, mas também atingem a saúde do indivíduo.

O descontrole financeiro nada mais é que a inexperiência em lidar com o dinheiro. Ele pode começar por diversos motivos, e não apenas por conta do consumo abusivo. O ritmo de trabalho acelerado, por exemplo, é uma causa bastante comum: diante da dificuldade de conciliar compromissos pessoais e profissionais, a pessoa acaba, inconscientemente, sendo displicente com suas contas, que deveriam estar na lista de prioridades.

No dia a dia, é possível detectar alguns sinais de alerta para a saúde financeira. Importante dizer que, embora sejam sinais bastante claros, o consumidor pode estar tão envolvido em sua rotina, que não os percebe. Fique atento:

  • contas pagas em atraso, seja por falta de fundos ou por esquecimento, levando à cobrança de juros e multa;
  • uso frequente do cheque especial;
  • pagamento da fatura do cartão de crédito sempre no valor mínimo;
  • compras parceladas em excesso;
  • devolução de cheques;
  • cobranças.

Possíveis causas do descontrole financeiro

Agora que você já aprendeu a identificar, confira as causas mais comuns do descontrole financeiro.

Não adotar um planejamento financeiro

É necessário saber quanto tem de receita e de despesas. Isso nada mais é do que um mapa dos seus gastos para saber para onde vai o seu dinheiro.

Saiba como montar uma planilha de gastos para controlar seu dinheiro e evite que você tenha estresses desnecessários por causa de descontrole.

Gastar com coisas supérfluas

As pessoas que não utilizam o dinheiro de forma consciente e inteligente estão sempre gastando com itens que não agregam valor a sua vida.

Essas pequenas compras quando somadas, podem exibir valores exorbitantes. Podemos constatar facilmente que quem possui o hábito do consumo excessivo está no caminho certo para o endividamento.

Sem esse controle, as pessoas continuam gastando e, só conhecerão o rombo na conta quando chegar a fatura do cartão de crédito.

descontrole financeiro

Crédito com altas taxas

Quem não tem o controle financeiro em dia, invariavelmente vai procurar ajuda do cheque especial no fim do mês ou começa a pagar suas contas no cartão de crédito.

Essas duas modalidades de crédito, possuem as maiores taxas de juros do mercado, por conta de sua facilidade e disponibilidade imediata do dinheiro e por isso devem ser evitadas.

Gastar mais do que ganha

Esse é um problema muito comum devido a influência do mercado nas nossas vidas. O problema é que as pessoas perdem o controle e consomem muito além do que sua renda poderia suportar.

O pior é que esses gastos são realizados pela necessidade de ostentar bens e serviços para mostrar as outras pessoas ou efetuados como uma falsa conquista: “Já que eu trabalho muito, eu mereço”.

Stress e ansiedade

Já ouviu aquela dica de que nunca devemos ir ao supermercado com fome? É por conta disso. Temos o costume de gastar mais como uma forma de recompensa quando estamos emocionalmente instáveis.

Como sanar o descontrole financeiro

– Reconheça

O primeiro passo, como para tudo na vida, é reconhecer o problema. Assuma que sua vida financeira está descontrolada e que você precisa e conseguirá organizá-la.

Faça um diagnóstico realista da sua vida financeira. Se precisar, recorra a profissionais da área ou a softwares que vão te ajudar nesse diagnóstico. Aceite sua situação e prepare uma estratégia de combate e recuperação!

– Planeje-se

Como falamos acima, é necessário mapear o seu dinheiro e saber para onde vai. Além disso, você pode se planejar para sair da crise. Identifique seus gargalos financeiros (cartão, financiamento, cheque especial, etc) e planeje como vai estancar cada dívida. Considere sempre priorizar as mais caras.

Todo planejamento deve ter um objetivo, data certa para começar as ações e indicações de como elas serão desenvolvidas. Lembre-se de colocar metas objetivas e factíveis, por exemplo: negociar dívida na escola das crianças, cortar as compras com cartão de crédito ou retirar o limite do cheque especial da conta.

– Adeque-se a realidade

Com a crise político-econômica que o Brasil tem atravessado, muitas pessoas tiveram quedas em seus rendimentos e necessitam aprender a viver na nova realidade. Afinal de contas, não é possível manter um padrão de vida alto ganhando um pouco mais que uns salários mínimos.

Você sempre começa reduzindo os gastos supérfluos. Corte o consumo de roupas e acessórios, veja quanta coisa você tem no armário, reduza os gastos com diversão, prefira filmes em casa ao cinema, adquira novos hábitos na sua rotina, opte por levar comida para o trabalho no lugar de almoçar todos os dias em restaurante.

Comece com pequenas adaptações e verá que o quanto você vai conseguir economizar.

– Trabalhe a sua cabeça

Viver uma situação de descontrole financeiro não é nada fácil, mas não precisa ficar desesperado e se isolar por isso. Há sempre formas de resolver a situação. Trabalhe a sua cabeça para não transformar esse período em um tempo de mau humor e desânimo.

Comemore cada pequena conquista: uma dívida encerrada, a recuperação do crédito, uma negociação conseguida. Aproveite para apreciar as atrações gratuitas que a sua cidade oferece.

A dica é tentar ver tudo com otimismo e bom humor! Você pode conferir também dicas para economizar dinheiro sem deixar de viver bem.

– Envolva a sua família

É muito importante que a reeducação financeira seja feita com toda a família. Desde pequenas as crianças precisam aprender sobre o valor do dinheiro e como utilizá-lo da forma correta.

A saúde financeira é algo essencial na vida das pessoas. Aprenda com as situações que o descontrole pode apresentar. Viva a experiência e mude sua vida para nunca mais passar aperto!

Você já passou pelo descontrole financeiro? Conte para nós!

CLIQUE AQUI para conhecer o Programa Mente Rica!

Você também pode gostar

Deixe um comentário