Planejamento financeiro: manual completo para fazer o seu

Planejamento financeiro: manual completo para fazer o seu

É fato que quase ninguém faz um bom planejamento financeiro, seja pessoal ou para sua empresa.

Além de ser algo que constatamos no dia a dia, é resultado de um estudo da SPC Brasil feito em 2017.

De acordo com o Serviço de Proteção ao Crédito (SPC) e a Confederação Nacional de Dirigentes Lojista (CNDL), 46% dos consumidores brasileiros não fazem controle de seu orçamento.

Cerca de 58% dos entrevistados admitiram ter alguma dificuldade na hora de organizar gastos e ganhos mensais. O ato de reunir e lembrar de todos os pagamentos é a maior dificuldade para 20% deles.

Mas, se organizar não é um bicho de sete cabeças e tem suas vantagens. Por exemplo, economizar e investir para que o dinheiro renda mais.

Não é magia negra, nem nada de outro mundo. Basta ter um bom planejamento financeiro!

O que é um planejamento financeiro pessoal?

O planejamento financeiro é uma projeção de receitas e despesas que tem por finalidade indicar a situação econômica geral de uma pessoa, empresa ou projeto.

A partir de um planejamento financeiro, é possível definir quanto de dinheiro está disponível e, assim, direcionar seu uso.

Sem um planejamento financeiro completo é praticamente impossível realizar as projeções, analisar e aplicar seus investimentos no momento certo, supor custos e reconhecer as melhores oportunidades para direcionar seu negócio.

A seguir, damos um passo a passo para você criar um planejamento financeiro.

Anote seus gastos

O primeiro passo é o mais básico de todos, mas também um dos mais importantes.

É imprescindível fazer um acompanhamento real dos seus gastos e das suas receitas para que tenha uma noção da realidade da sua saúde financeira.

Você pode montar uma planilha de controle de gastos para ajudar nessa missão.

Crie um orçamento

Sim, sua vida pessoal também possui um orçamento e ele precisa ser bem definido.

Segmente os gastos de acordo com a sua renda. Por isso é necessário saber o que entra e o que sai.

Assim você vai poder analisar e descobrir por onde o dinheiro está se esvaindo.

Não faça dívidas caras e pague as existentes

Quando resolvemos criar um planejamento financeiro, a pergunta que fazemos sempre deve ser: “Qual é a necessidade desta compra?”.

Se essa pergunta fosse feita em cada momento de nossas vidas, evitaríamos gastos desnecessários e produtos acumulados.

Por isso, pense bem antes de realizar uma compra, principalmente as de valores elevados que possam exigir um parcelamento e, consequentemente, a criação de uma dívida.

Neste momento é mais importante focar em pagar as dívidas já existentes, de forma que você consiga diminuir as despesas para aumentar a renda disponível.

Limite as prestações mensais

Dentro da segmentação, crie um espaço no seu orçamento para a criação de parcelas.

Isso mesmo, conte sempre com uma fatia da sua renda para pagamento de parcelas criadas ou existentes.

Importante: não ultrapasse o valor disponibilizado!

Compare preços e pechinche

Atualmente está muito mais fácil comparar preços antes de comprar um produto.

É possível buscar na internet qual é o melhor produto, com o melhor custo/benefício e comprar pessoalmente ou pedir online mesmo.

Caso tenha como, pechinche. Lembre-se que geralmente produtos comprados à vista possuem desconto, o que pode ajudar no seu planejamento.

Use a criatividade para poupar dinheiro

Poupar, poupar, poupar. Essa regra é de ouro!

Mas nem sempre é necessário perder oportunidades de estar com amigos ou familiares, ou fazer atividades que gosta, porque não pode gastar.

planejamento financeiro

Crie, pense fora da caixinha. Procure programas gratuitos ou mais baratos, mas não deixe a diversão de lado.

Você precisa se comprometer consigo mesmo a investir, religiosamente, 15% da sua renda mensal. Trate desse “custo” como se fosse uma conta importantíssima a ser paga, com vencimento mensal.

Desenvolver esse hábito é extremamente relevante para o seu futuro financeiro.

Tenha objetivos

Este passo é um dos mais fáceis, pois basta responder a uma pergunta: por que você está juntando dinheiro?

Algumas pessoas responderão que é para uma emergência, outros, para comprar bens como carro e casa, ou até mesmo para fazer uma festa ou uma viagem.

O motivo não importa, desde que ele esteja firme e estipulado não só em sua mente, mas também anotado em algum lugar que você possa acompanhar o avanço até a realização da sua meta.

Aprenda sobre Educação Financeira

A educação financeira é muito mais do que simplesmente falar sobre dinheiro ou ficar apenas alimentando planilhas.

Ao vivenciar na plenitude os conceitos da educação financeira, as pessoas passam a valorizar a gestão e as escolhas conscientes, descobrindo que a conquista dos sonhos é mais rápida (e barata) quando feita com planejamento.

Há muitos materiais disponíveis na internet e o melhor, gratuitos. Vale dar uma olhada, por exemplo, no Caderno de Educação Financeira do Banco Central.

E, claro, você pode sempre nos fazer uma visita para tirar alguma dúvida!

Mude seus hábitos

“Insanidade é continuar fazendo sempre a mesma coisa e esperar resultados diferentes”, já dizia Einstein.

A transformação comportamental, aliada à educação financeira, começa ao abandonar o consumo simplesmente por status.

Afinal, a transformação da educação financeira nos apresenta um mundo real onde o bem-sucedido não se sente realizado por demonstrações ou ostentação, mas sim por conquistas pessoais.

Invista

Agora que já planilhou seus gastos, já descobriu onde e como economizar e já está sobrando um dinheirinho, é hora de investir!

Conheça bem o seu perfil de investidor, entenda os riscos e crie investimentos de acordo com a sua realidade.

Não é necessário muito dinheiro para começar a investir, vide o Tesouro Direto, ou você pode variar sua renda com uma carteira de investimentos.

O importante é que você aplique o dinheiro que agora está sobrando em algo que dê lucro futuramente. Sua preocupação deve passar a ser realocar investimentos para ganhar ainda mais.

É essencial entender que a disciplina é a alma do negócio. O planejamento financeiro é uma arma poderosa e precisa ser uma prioridade na vida das pessoas.

Para construir seu orçamento, tenha em mente que você precisa muito mais de disposição e comprometimento do que conhecimentos avançados em finanças.

Você já costuma fazer algum planejamento financeiro? Conte-nos!

CLIQUE AQUI para conhecer o Programa Mente Rica!

Equipe Eduardo Moreira

Você também pode gostar

Deixe um comentário