26 de julho de 2021

Dívida: 5 dicas de como negociar

Dívida: 5 dicas de como negociar

Ter uma dívida e não saber como negociar é uma realidade para muitos brasileiros. Em 2020, o número de endividados no país chegou ao maior patamar em 11 anos, com 66,5% das famílias endividadas. Mas mesmo que pareça difícil, é possível sair do vermelho e melhorar a sua situação financeira. Ter alguma dívida pendente pode atrapalhar a conquista dos  seus sonhos, pois o seu score (pontuação que determina a probabilidade de você pagar a dívida) pode baixar e o seu crédito pode ser negado.

É muito importante negociar para verificar como você pode diminuir o peso delas no seu bolso, ou mesmo se livrar desse problema, mas antes de ler as dicas, é necessário analisar as suas contas para descobrir a causa.

Essa análise é muito importante, independente do estágio do seu controle financeiro. Para isso, anote em uma planilha ou em um app o valor dos seus rendimentos mensais (salário, recebimentos e rendas extras) e depois inclua o valor exato em aberto, com os juros e encargos referentes aos atrasos, além das suas despesas mensais fixas e variáveis.

Dívida Caduca ou não? Descubra!

Dessa forma, você poderá visualizar previamente o planejamento para quitar a sua dívida. Com isso em mãos, vamos às dicas!

5 dicas de como negociar a sua dívida

1. Priorize as mais caras

Se, por acaso, você tiver mais de uma dívida, priorize a que tenha o valor mais alto ou a que cobra a maior taxa de juros e encargos. Esse tipo de débito tende a virar uma bola de neve conforme o tempo passa, o que gera o acúmulo de valores muito altos. O não pagamento pode levar à paralisação de serviço e até a penhora de bens e por isso deve ser negociada primeiro.

Pagar dívidas: vale a pena vender bens para quitá-las?

2. Defina um limite mensal

Com a sua análise financeira em mãos, veja o quanto do seu orçamento mensal pode ser direcionado ao pagamento da dívida. Defina o valor que você consegue pagar mensalmente para resolver as pendências.

dívida

É importante se planejar para não se enrolar durante o mês

Esse limite é importante para garantir que as parcelas serão pagas com facilidade, sem te prejudicar financeiramente.

3. Pesquise as ofertas e condições

Faça simulações de crédito para descobrir se existe algo mais compatível com a sua situação financeira. É possível investigar a opção de crédito com taxas menores e com prazos mais alongados, que podem ser contratadas para quitar débitos com juros abusivos.

Se não houver acordo com o credor original, você pode, ainda, pedir a transferência para outra instituição. A portabilidade de crédito é uma saída eficaz para diminuir juros de um empréstimo alto e antecipar parcelas, evitando juros abusivos.

Renegociação de dívidas da Caixa: entenda as regras

4. Faça uma proposta

Uma forma de conseguir descontos no pagamento da sua dívida é apresentar a sua própria proposta de acordo à empresa. É necessário que você explique com clareza as suas condições financeiras atuais e quanto pode pagar. E se você tiver mais de uma dívida com a mesma instituição financeira, tente negociar todas ao mesmo tempo.

5. Não faça uma nova dívida

Após negociar sua dívida, administre as suas finanças para que você não se endivide novamente. Estude sobre Educação Financeira e tenha controle sobre o seu dinheiro, economizando para cobrir situações de emergência ou fazer investimentos futuros.

Bônus: aproveite os feirões Limpa Nome

Alguns órgãos de proteção ao crédito, como o Serasa, promovem feirões para auxiliar o pagamento dos débitos e são ótimas oportunidades para conseguir condições especiais de pagamento.

Para participar do Feirão Serasa Limpa Nome, por exemplo, basta se cadastrar na plataforma da instituição. Nesses casos, é possível conseguir condições melhores do que em uma tentativa isolada de negociação.

O que as instituições não podem fazer

Na hora de negociar, tenha o Código de Defesa do Consumidor como um grande aliado. E, segundo o CDC:

  • A instituição não pode cobrar mais de 30% da sua receita mensal para quitar a dívida, no caso de empréstimos comuns, e 35% para créditos consignados;
  • Você também não é obrigado a contratar serviços de seguro para poder renegociar sua dívida. Se as alternativas propostas pelo banco ou instituição financeira não resolvem a sua dívida, procure o PROCON para saber dos seus direitos em cada caso.

Se você quer ajuda para fazer escolhas mais inteligentes quando o assunto é dinheiro e negócios, aqui vai um convite: assista essa aula especial que transformará completamente a forma como você pode construir patrimônio e gerar a boa riqueza!

Equipe Edu Moreira

🔴 Curta também as redes sociais! 📷Instagram / 👍Facebook / 🎥 YouTube

Eduardo Moreira
Eduardo Moreira

Eleito um dos três melhores economistas do Brasil pela Revista Investidor Institucional, Eduardo Moreira foi apontado pela Universidade da Califórnia como o melhor aluno do Curso de Economia nos últimos 15 anos. Autor de diversos best-sellers, Eduardo foi o primeiro brasileiro a ser condecorado pela rainha Elizabeth II no Castelo de Windsor, em junho de 2012.

Saiba Mais
Deixe um comentário
Você também pode gostar
Basta de homenagear nazistas! Homenagem se presta ao SUS
+
Basta de homenagear nazistas! Homenagem se presta ao SUS Júlia Rocha é médica, autora do livro “Pacientes que curam: O cotidiano de uma médica do SUS”, cantora e colunista do UOL. Assista a live completa ...
27 de abril de 2021
Taxa Selic subindo. O que muda?
+
Taxa Selic subindo. O que muda? A Taxa Selic, que atingiu o seu menor valor histórico em Agosto de 2020, foi aumentada três vezes no primeiro semestre de 2021. Quem dita se a taxa vai aumentar ...
12 de julho de 2021
CAI NA REAL! Isso não é valor da família!
+
CAI NA REAL! Isso não é valor da família! Que valor da família é esse que está sendo defendido pela ala conservadora no Brasil? Ao invés de sustentar valores de solidariedade, integridade moral, ...
9 de julho de 2021