Pagar as dívidas ou investir: como decidir?

Pagar as dívidas ou investir: como decidir?

Quando entra um dinheiro extra na conta, as pessoas precisam decidir entre pagar dívidas ou investir. Investir ao invés de saldar a dívida mais rapidamente é uma boa opção?

Se o retorno de seus investimentos for muito maior que os juros que pagará em cima da dívida, é uma boa ideia investir. Mas pagar a dívida significa reduzir o estresse, diminuir os riscos e aumentar a capacidade de suportar emergências pessoais.

Viver livre de dívidas também tornará mais fácil suportar uma recessão econômica ou depressão, e você terá maior flexibilidade que pode maximizar a felicidade pessoal. Investir significa construir uma reserva que possa proteger o futuro.  Veja como decidir.

Pagar dívidas ou investir: eis a questão

Em suma, se você tem uma probabilidade realista de ganhar mais com seus investimentos do que pagaria em juros, geralmente é melhor investir com qualquer dinheiro extra que possa ter.

Um exemplo óbvio: se você tem a opção entre pagar dívidas de cartão de crédito com juros de 19,9% ou investir em um fundo mútuo de ações que historicamente produziu retornos anualizados de 10%, é uma ideia melhor usar o dinheiro excedente que você tem para o seu crédito.

Quando se recebe algum dinheiro extra, pode ser difícil determinar se deve investir ou usá-lo para quitar uma dívida. A teoria financeira recomenda que, se o retorno dos investimentos após impostos for maior do que o custo da dívida após os impostos, então você deve investir.

No entanto, lembre-se de considerar o risco inerente do investimento que você seleciona ou seja, você pode perder o dinheiro investido e ainda assim ter obrigações de pagar.

O pior tipo de dívida é a dívida de cartão de crédito, porque a taxa de juros é tão alta, pouco mais de 15%, em média.  Esta dívida precisa ser tratada o mais rápido possível e você precisa de um plano para fazê-lo. Escolha um método para quitar esta dívida o quanto antes e foque em se livrar dela.

Tenha uma reserva financeira, mesmo que seja pouca

A reserva financeira está entre a dívida e investimento porque é aí que se enquadra na hierarquia das prioridades de finanças pessoais. A dívida com juros altos deve ser a sua prioridade. Mesmo que você não esteja ganhando muito dinheiro, você ainda pode investir e aumentar sua riqueza.  Parte de sua estratégia de investimento tem que gerar renda passiva para você.

Pague as dívidas quando…

As dívidas tenham juros altos

Neste ponto, a questão de investir ou pagar a dívida resume-se basicamente a duas variáveis:

  1. O retorno esperado do investimento
  2. A probabilidade de obter esse retorno

É razoável esperar que uma carteira equilibrada produza retornos de longo prazo na faixa de 6% a 7%, mas isso não é garantido.  Poderia ser maior ou menor e de qualquer forma a jornada será cheia de altos e baixos.

Por outro lado, o retorno que você recebe do pagamento da dívida é absolutamente certo. Essa certeza torna fácil vencer as dívidas com juros altos antes de contribuir com dinheiro extra para suas contas de investimento.

Pagar as dívidas ou investir: como decidir?

Já está pagando o mínimo da dívida

Dado que seu histórico de pagamento é o maior fator na determinação da sua pontuação de crédito e que sua pontuação de crédito afeta tantas áreas de sua vida financeira, não pagar apenas o mínimo é essencial.

Pagar as dívidas no tempo certo é a primeira prioridade. Isso ajudará você a construir um histórico de crédito positivo e o mais importante: evitará que você danifique desnecessariamente seu crédito e torne o resto de sua vida mais difícil.

Crie um plano sustentável

Embora a tentação seja mergulhar e começar a colocar seu dinheiro para trabalhar, geralmente é uma boa ideia dar um passo atrás e ter certeza de que você tem um bom controle sobre seu orçamento.

O objetivo não é gerenciar suas finanças ou julgar seus hábitos de consumo. É, simplesmente, criar um sistema que permita que você faça progressos consistentes sem voltar a endividar.

No entanto, você faz isso, identificando quanto dinheiro está chegando, para onde está indo e quanto você tem relativamente disponível para investir em seus investimentos ou em suas dívidas, o ajudará a criar um plano sustentável que você pode realmente aderir.

Encontre seu equilíbrio

Embora as primeiras decisões aqui sejam bem diretas, a questão de investir vs. quitar dívidas rapidamente se torna obscura. Sem uma resposta definitiva, você pode se sentir ansioso em fazer a escolha errada e evitar fazer qualquer coisa.

Se é assim que você está se sentindo, vale a pena lembrar que ambas são ótimas escolhas e que qualquer progresso é um bom progresso.

Como você organiza suas contas? Vai dar para investir este mês ou só pagará as dívidas? Conte para nós!

CLIQUE AQUI para conhecer o Programa Mente Rica!

Equipe Eduardo Moreira

Você também pode gostar

Deixe um comentário