Como começar um plano de aposentadoria com R$50 por mês

Como começar um plano de aposentadoria com R$50 por mês

A aposentadoria é o foco de muitas pessoas, mas nem todas sabem, de fato, como começar esse investimento. Ele pode ser feito de muitas formas e em qualquer parte da vida. É claro que quanto mais cedo você iniciar, mais lucros você vai obter quando recuperar o dinheiro.

Quando se tem um plano de aposentadoria, você tem muitos pontos de investimentos. Alguns são mais rentáveis do que outros, e podem garantir muitos lucros quando você de fato precisar se aposentar com uma renda digna e que não precise de nenhuma renda extra.

É algo que demanda muito tempo até que você tenha uma faixa de rendimentos considerável. E é o que mais as pessoas buscam, logicamente.

Por este motivo vamos trazer aqui dicas para que você faça o investimento de maneira correta, aumentando as chances de ter os rendimentos que busca.

Saiba onde investir

Muitas são as possibilidades de investimento. Você precisa ter o conhecimento de todas para que não tenha nenhum tipo de descontentamento com os valores recebidos com correções.

O ideal é saber exatamente onde fazer a aplicação para que você tenha os retornos que tanto espera.

São muitas as modalidades. Vamos aqui trazer as principais que são utilizadas para este fim, com todos os detalhes que são essenciais para que você com R$50 faça uma boa escolha.

Lembre-se sempre que esse é o seu futuro.

Tesouro direto

O Tesouro Direto é uma forma de investimento. Para previdência ele é indicado, pois garante retornos muito altos em pouco tempo.

Caso sua aplicação seja feita por mais tempo, a margem de lucro aumenta sucessivamente. Por isso é a primeira modalidade de investimento que trazemos.

Para quem acha que começou tarde, é um começo interessante, já que o investimento em Tesouro Direto rende muito mais que o dobro, se feito corretamente.

Para isso existem consultores que podem direcionar nesses casos. Vale lembrar que é um investimento de risco, considerando os outros.

Previdência privada

A previdência privada se trata de um plano que muitos bancos privados oferecem.

Neste plano de aposentadoria você investe um certo valor mensal, e a partir dele são feitos cálculos que irão servir de base para a remuneração no futuro.

Neste tipo de investimento, cada banco possui sua peculiaridade.

O risco é mais baixo que o Tesouro Direto, mas também envolve, mesmo que mínimas, chances de não render o esperado.

Na verdade a única chance é somente se houver uma quebra do sistema financeiro ou o banco falir, o que é muito difícil.

Esse é o modelo de previdência mais buscado pelas pessoas, que têm preferido esse tipo de investimento já que as burocracias envolvidas são menores que a previdência pública.

Dessa maneira, a garantia de retirada do benefício quando completar a idade é garantida, além de render rendimentos altos e fixos.

Previdência pública

A previdência pública é o meio de investimento mais conhecido e a mais utilizado hoje em dia. Suas taxas de juros são pouco variáveis, e o retorno é certo.

Muitas vezes, quando se trabalha de carteira assinada, já contribuímos obrigatoriamente com valores para a aposentadoria.

A segurança é garantida, por se tratar de algo que é controlado pelo governo, por isso a variação é muito baixa e o retorno, garantido.

No entanto, o fato de o governo gerenciar dá ao benefício muita burocracia, tendo de se adequar às legislações vigentes que mudam constantemente.

Além disso, as taxas de juros e inflação são quase que estáveis. Isso dá maior segurança para o investimento, mas por outro lado, rende pouco comparado às outras maneiras.

plano de aposentadoria 2

Quanto mais cedo, melhor

Um plano de aposentadoria pode ser feito em qualquer etapa da vida. Porém, quanto mais cedo você começar a investir na aposentadoria, seus rendimentos podem ser muito maiores.

Quanto maior o tempo de contribuição, maior é a quantidade a que você terá direito a sacar quando estiver na idade indicada para isso.

Na previdência privada a lógica é a mesma que a pública, com a diferença nos rendimentos e na burocracia.

O ideal é começar o mais cedo possível para que os juros incidam sobre um montante cada vez maior, e assim possa render bons lucros até que estejam prontos para serem retirados.

No Tesouro Direto, considerando a insegurança do método, é comum que os investimentos sejam feitos tardiamente, já que os retornos são feitos mais cedo.

No entanto, existem modalidades que permitem que você faça um investimento a longo prazo, beirando o período das previdências, dando, logicamente, lucros ainda maiores.

Retire somente na hora certa

Um bom investimento, principalmente o do Tesouro Direto, deve ser levado até o fim da proposta feita. Dessa forma ele vai render tudo o que se espera dele, sem que nenhuma mudança aconteça. Assim também acontece com a previdência privada e com a previdência pública.

Nessa última, quanto maior o tempo de contribuição, mais você tem direito a receber, como uma espécie de poupança com juros adicionados. Se você tira antes da hora pode acabar retirando menos do que teria direito. Às vezes, prazos de um ano ou até de meses fazem toda a diferença no valor total a receber.

Ter um futuro mais digno e menos preocupante é algo que todos querem, e não medem esforços para isso. Porém, existem algumas modalidades que permitem com que o investimento feito retorne de maneira que esperamos.

Para isso, é preciso tempo até que possamos atender às nossas expectativas de futuro e de condições.

Quer mais dicas? CLIQUE AQUI para conhecer o Sistema 3C da Construção de Riqueza!

Equipe Eduardo Moreira

Você também pode gostar

Deixe um comentário