7 de agosto de 2019

Pagar dívidas: vale a pena vender bens para quitá-las?

Pagar dívidas: vale a pena vender bens para quitá-las?

Será que vender bens para pagar dívidas é uma boa opção para sair do vermelho? Segundo a pesquisa da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), o percentual de brasileiros com dívidas atingiu patamar de 66,5% em janeiro de 2021, um aumento de 0,2% em relação ao mês anterior e de 1,2% em comparação com janeiro de 2020.

Milhares de pessoas tentam empréstimos, usam cartões e outros métodos na tentativa de manter a rotina e resolver os gastos. A principal modalidade de dívidas das famílias brasileiras segue sendo o cartão de crédito, que em janeiro atingiu a máxima histórica de 80,5% do total de famílias – contra 79,4% em dezembro. Em 2020, o percentual médio de famílias endividadas no cartão foi de 78%.

Se você está entre as pessoas que não sabem mais o que fazer para quitar a conta, descubra agora se vale a pena vender bens para pagar dívidas.

Antes da venda: o que significam essas dívidas

Antes de pensar se vale a pena vender bens para pagar dívidas, é preciso entender como você chegou a essa posição. Afinal, essa é a melhor forma de não cometer o mesmo erro daqui a alguns meses ou anos.

Por isso, em primeiro lugar, pare de fazer as contas de quanto dinheiro você precisa e entenda quais são as contas a serem pagas.

pagar dívidas

Foto de: wayhomestudio para Freepik

Por exemplo, suponha que você more de aluguel, tenha um carro financiado e esteja devendo em torno de R$4 mil no cartão de crédito.

Diante desse cenário, as coisas podem começar a ficar complicadas na tentativa de saldar a dívida do cartão, já que existem outras contas mensais.

Acontece que deixar de pagar o aluguel resulta em você sem moradia e deixar de pagar o financiamento pode significar perder o carro.

Nessa linha, você pode acabar achando que vender o carro pode ser a sua chance de saldar a dívida do cartão. Porém, ficará sem o meio de locomoção.

Tendo tudo isso em mente, é preciso fazer esse exercício de entender o que significa cada conta, quais são as prioridades de pagamento e quais as consequências de cada escolha.

Dentro desse cenário também é preciso pensar que existem outras contas mensais a serem pagas, com o limite comprometido você agora está sem cartão e, provavelmente, não vai conseguir fazer outro. Ou seja, o cartão que era para ser a sua saída de emergência está anulado.

Vale dizer que as dívidas de cartão de crédito são a grande maioria das contas que os brasileiros não conseguem pagar, já que os juros por atraso são bem altos.

Assim, tudo vira uma bola de neve e parece que você nunca vai conseguir sair do lugar.

Vale a pena vender bens para pagar dívidas?

Diante de um momento de desespero, milhares de brasileiros acabam vendendo ou mesmo penhorando bens na esperança de acabar com as dívidas. Entretanto, é possível que isso funcione, bem como é possível que você perca um bem que poderia valer mais. O valor não está apenas na questão do dinheiro para pagar as dívidas, mas também na qualidade de vida.

Exemplo, você tem uma dívida que precisa ser paga ou você pode perder a sua moto, que foi colocada como garantia. Porém, você usa a moto para trabalhar. Logo é ela quem garante o seu sustento.

Perder a moto pode até significar saldar uma dívida, mas também pode acarretar outros milhares de problemas. E o que fazer diante disso?

Primeiramente, não venda nada enquanto estiver com a cabeça quente ou desesperado. Boas escolhas nunca são feitas assim.

Leia também: 10 dicas para administrar meu dinheiro sem precisar ser um profissional de finanças

Em seguida, avalie como a falta daquele bem pode impactar a sua vida, seja na questão de locomoção ou moradia. Para finalizar, nunca faça nenhuma escolha sem antes avaliar todas as opções.

De forma geral, diversos especialistas garantem que não vale a pena vender bens para quitar dívidas, exceto em casos bastante específicos.

Exemplo disso são os refinanciamentos, como uma tentativa de não perder o carro porque você está com dificuldade em pagar uma parcela.

Além disso, ao vender um bem, seja qual for, é possível que você perca uma boa quantia com uma maior desvalorização do bem diante da pressa de vendê-lo.

Dívidas:  o que fazer para sair delas

Diante da dúvida sobre pagar uma dívida e não querer vender um bem, ou não ter bens para serem vendidos, surge a questão: o que fazer?

Inicialmente, é preciso voltar à primeira etapa desse texto, entender as dívidas que você tem e o impacto de cada uma na sua vida.

Foto de: wayhomestudio para Freepik

Negociar dívidas é uma boa saída. Foto de: wayhomestudio para Freepik

Saiba qual o valor exato de cada uma, saiba quanto você gasta ao mês e quanto sobra e faça cortes no orçamento. Depois disso, começa a etapa de negociação.

Muitas empresas e bancos oferecem bons descontos, caso o pagamento da dívida seja feito à vista. Nesse caso, pode valer a pena esperar alguns meses, juntar o dinheiro e depois investir em uma negociação.

Outra opção é o pagamento parcelado. Entretanto, avalie se realmente vale a pena, já que os juros podem fazer com que a dívida cresça alguns zeros.

Ao mesmo tempo, é ideal que você só faça um acordo que realmente será capaz de pagar, seja com parcelas mensais ou quitação total. Isso porque, fazer uma negociação e não pagar, pode gerar mais taxas e menores chances de novos acordos.

Dentro desse prazo entre fazer cortes no orçamento e quitar dívidas, é essencial que você realmente reduza os seus gastos e não faça novas dívidas.

Em outras palavras, corte o uso de cartões de crédito ou carnês e opte por economizar e pagar aquilo que precisa à vista.

Como conseguir pagar dívidas sem vender bens?

Uma dica importante sobre quitar dívidas e manter a sua vida financeira em ordem é investir em conhecimento e técnicas sobre o assunto, como:

  • Anote tudo o que você gasta;
  • Tente descobrir uma fonte de renda extra;
  • Conheça as mudanças de mercado para aproveitar melhor as reais ofertas;
  • Busque entender o funcionamento de bancos, empresas ou taxas;
  • Realmente saiba o valor material dos seus bens;
  • Não faça nada por impulso ou por uma recomendação de alguém.

Com isso, você vai conseguir manter a sua vida financeira em ordem, quitar as dívidas e nunca mais voltar a esse problema.

Lembre que vender bens para pagar dívidas muitas vezes não é uma boa escolha, o ideal é elaborar outras estratégias de quitação ou amortização. A principal dica é sempre avaliar muito antes de tomar qualquer decisão.

Sendo assim, comece a realmente cuidar do dinheiro e invista no seu futuro organizando as suas finanças pessoais.

Se você está começando os estudos em finanças, assista à aula exclusiva que transformará completamente a forma como você pode construir patrimônio e gerar a boa riqueza!

E aí, já decidiu por onde começar? Deixe nos comentários a sua trajetória pela educação financeira.

Equipe Edu Moreira

🔴 Curta também nossas redes sociais! 📷Instagram / 👍Facebook / 🎥 YouTube

Eduardo Moreira
Eduardo Moreira

Eleito um dos três melhores economistas do Brasil pela Revista Investidor Institucional, Eduardo Moreira foi apontado pela Universidade da Califórnia como o melhor aluno do Curso de Economia nos últimos 15 anos. Autor de diversos best-sellers, Eduardo foi o primeiro brasileiro a ser condecorado pela rainha Elizabeth II no Castelo de Windsor, em junho de 2012.

Saiba Mais
Deixe um comentário
Você também pode gostar
BOMBA no colo de Bolsonaro! STF instala CPI da Pandemia!
+
BOMBA no colo de Bolsonaro! STF instala CPI da Pandemia! STF instala CPI da Pandemia! Senador Paulo Paim está no terceiro mandato como senador, eleito pelo PT do Rio Grande do Sul. Atua na defesa dos direitos sociais e ...
27 de abril de 2021
SEGREDO REVELADO sobre o plano do Bolsonaro!
+
SEGREDO REVELADO sobre o plano do Bolsonaro! Por trás do governo Bolsonaro há um grande e assombroso segredo, que vai impactar todas aquelas pessoas que lutam, pelo empreendedorismo, para correr atrás dos ...
10 de junho de 2021
Quer estudar finanças? Veja como e por onde começar
+
Quer estudar finanças? Veja como e por onde começar Seja para abrir ou manter um negócio ou para melhorar a vida pessoal, estudar finanças é fundamental, pois uma boa gestão financeira é um dos pilares para o ...
18 de março de 2021