Os erros mais comuns na hora de declarar o Imposto de Renda

Os erros mais comuns na hora de declarar o Imposto de Renda

Muitas pessoas acabam tendo problemas com a Receita porque cometem alguns erros na hora de declarar o Imposto de Renda. Isso é porque ou desconhecem o que deve ser informado ou mesmo por pura falta de atenção.

Mas saiba que as informações devem ser corretas e verídicas. Senão, você vai ter muita dor de cabeça com a Receita Federal. Então, para te ajudar no momento da sua declaração, separamos aqui os erros mais comuns. O nosso objetivo aqui é que você preencha a sua declaração da maneira correta, evitando qualquer tipo de erro.

Não cometer erros na hora de declarar o Imposto de Renda

A consequência mais grave de se cometer erros na hora de declarar o Imposto de Renda é além de você pagar multa, cair na malha fina da Receita Federal. E até que você explique, pode lhe causar muitos transtornos.

Por falar em multa, no ano de 2018, quem omitia os rendimentos, pagava uma multa de 75% sobre o imposto devido e se fosse considerado fraude, subia para 150%. É claro que você não precisa passar por isso: basta fornecer os dados solicitados corretamente.

Quais os erros mais comuns na declaração do Imposto de Renda

Preste atenção a cada um deles e assim, você vai evitar muita dor de cabeça:

1. Declarar valores errados

O erro mais comum é na hora dos números, principalmente se os seus rendimentos tiverem imposto retido na fonte. Lembrando que a separação dos centavos deve ser feita com vírgula e não dois pontos. Veja um exemplo: 1.000,00 ou 1.000,15.

2. Abater despesas médicas

O grande problema aqui é que muitos contribuintes acabam abatendo despesas médicas de quem não é seu dependente.

Só que você só pode deduzir despesas médicas ou suas ou de seus dependentes. Além de comprovar tudo isso, com recibos devidamente assinados e o CPF do profissional. E no caso do abatimento com medicamentos, só é possível através de nota fiscal do hospital.

3. Não lançar pensão alimentícia

Toda pensão alimentícia deve estar declarada no Imposto de Renda. Mas quando o valor da pensão for feito judicialmente, o contribuinte pode abater 100% do valor da renda tributável. E quem recebe a pensão, o valor é considerado salário, devendo fazer parte da renda tributável.

É importante informar o valor certo, pois geralmente para quem é assalariado, o dinheiro a ser pago já sai diretamente do salário.

4. Deduzir despesas com educação que não são dedutíveis

É muito normal a pessoa achar que pode deduzir custos com cursos de idiomas, cursos técnicos, preparatórios para vestibular, inclusive despesas com material escolar.

Entretanto, esses valores não podem ser abatidos. O que pode ser deduzido:

  • Mensalidades com educação básica
  • Ensino médio
  • Ensino superior
  • Mestrado e Doutorado

Fique atento porque existe um limite para essa dedução.

5. Não declarar recebimento de alugueis

Segundo a Receita Federal, todo recebimento de aluguel deve estar incluído como rendimento tributável. Vamos supor que a sua única fonte de renda seja o aluguel. Se o valor for acima de R$ 1903,98, é obrigatório declarar.

Os erros mais comuns na hora de declarar o imposto de renda

6. Omitir renda do dependente

Toda vez que você incluir um dependente na sua declaração, deve informar todas as despesas que tem com ele, como também caso já tenham algum tipo de rendimento. Por exemplo, se ele já faz um estágio, é preciso declarar esse valor.

Vários especialistas recomendam que se faça um cálculo para ver se compensa incluir ou não o dependente, pois algumas vezes os seus rendimentos podem ser maiores que as deduções.

7. Não informar salários de outros empregos

Se por um acaso você mudou de emprego em 2018, vai ser necessário declarar todos os salários do antigo empregador. Isso porque a empresa declara esse salário que foi pago e dessa forma, vai haver erro no momento do cruzamento dos dados.

8. Incluir dependentes de forma errada

Esse é outro dos erros mais comuns na hora de declarar o Imposto de Renda. Para ser dependente, essa pessoa precisa estar incluída como dependente.

Por exemplo, os dependentes de pais divorciados, só podem ser incluídos na declaração daquele que possui a guarda judicial. A única dedução que pode ser feita é a referente à pensão alimentícia.

9. Colocar a mesma pessoa em duas declarações

Lembre-se: um mesmo CPF não pode aparecer em mais de uma declaração. Vamos imaginar um casal: o dependente só pode fazer parte da declaração ou do pai ou da mãe, e não dos dois. O ideal é resolver em qual declaração esse dependente vai ser incluído.

10. Não informar rendimentos com ações

Qualquer pessoa que tenha um ganho acima de 20 mil reais com aplicações na bolsa de valores deve pagar um imposto até o último dia útil após a venda, por meio do Carnê-Leão. E além disso, no momento da declaração, vai informar esse pagamento.

11. Abater de forma errada doações

Tenha em mente que nem todas as doações podem ser deduzidas no Imposto de Renda, apenas aquelas que forem para instituições devidamente registradas pelo governo. Por exemplo, projetos do Ministério da Cultura, Ministério dos Esportes, fundo municipal do idoso, etc.

12. Contratar uma pessoa para fazer a declaração

Muitas pessoas, ou por desconhecerem ou até pela falta de tempo, acabam contratando uma outra para fazer a sua declaração. Mas é preciso tomar bastante cuidado, pois se ele não é um especialista, pode acabar cometendo algum erro, só que quem é responsável vai ser você.

Então, esses são os erros mais comuns na hora de declarar o Imposto de Renda. É importante que você veja se não está declarando informações erradas.

Você corre o risco de cair na malha fina da Receita e ter que arcar com uma multa muito alta, por um mero desconhecimento ou falta de atenção.

Faça a sua declaração com calma, dedique um tempo para isso e procure não omitir nenhuma informação. Isso evita muita dor de cabeça.

Você já fez a declaração do Imposto de Renda 2019? Quais foram as maiores dificuldades?

CLIQUE AQUI para conhecer o Sistema 3C da Construção de Riqueza!

Equipe Eduardo Moreira

Você também pode gostar

Deixe um comentário