9 de agosto de 2018

Como sair das dívidas em 5 passos

Como sair das dívidas em 5 passos

Sair das dívidas é uma das principais metas para o brasileiro atualmente. Com a alta da inflação e do desemprego, o total de brasileiros endividados chegou a 74% da população em setembro de 2021. Além dos fatores gerados pela crise político-econômica, ainda não há uma Educação Financeira e muitos não sabem como gastar o seu dinheiro de forma consciente.

Monitorar os gastos diários é um hábito que devemos passar a adotar para termos uma relação melhor com o dinheiro que ganhamos. A fórmula matemática para sair das dívidas é bastante simples: você só deve gastar aquilo que você ganha. Infelizmente, esse não é o caminho tomado pela maioria. Se você se identificou com essa situação, esse artigo é para você!

Para saber como você pode se livrar das suas dívidas, independente da quantia que você está devendo, continue lendo o artigo a seguir.

5 dicas de como sair das dívidas

sair das dívidas

1) Avaliar e registrar todas as suas dívidas

Em primeiro lugar, você não pode deixar que as suas preocupações com as dívidas te impeçam de tomar atitudes para sair dessa situação de endividado.

É muito comum que uma pessoa passe muito tempo reclamando de suas dívidas, sem realmente fazer algo na direção de uma solução para o problema. Não seja esse tipo de pessoa!

Se as dívidas já estão aí, um pouco mais de lamentação não vai fazê-las sumir. O desabafo precisa ser moderado nesse sentido. Afinal, você precisa pagá-las.

Embora essa pareça uma dica um tanto óbvia, muitas pessoas caem nessa armadilha de se queixar da falta de dinheiro para pagar as dívidas em vez de ocupar o seu tempo planejando como conseguir o dinheiro necessário para quitá-las.

É a atitude de dar o primeiro passo em direção a uma solução. Para isso, é importante que você liste todas as suas dívidas, os seus valores e para quem você está devendo.

Veja como você pode dividir essa lista logo abaixo:

a) Credores: O credor pode ser uma pessoa física ou uma pessoa jurídica. É importante saber para quem você está devendo, pois você tentará renegociar a dívida em um momento posterior.

b) Produtos e serviços: É com dinheiro que você pode comprar produtos ou contratar serviços. Isso inclui desde a água que você bebe até o combustível que abastece o seu carro. Por isso, não deixe de avaliar os produtos e serviços que estão em seus gastos mensais. Analise também se você não pode abdicar de algum deles para fazer com que as suas despesas fiquem mais enxutas.

c) Cuidado com o valor total: Muitas pessoas têm vários cartões de crédito para parcelar todas as dívidas e, assim, ter a falsa impressão de que elas são pequenas. Essa é uma péssima atitude. Afinal, muitas dívidas pequenas, quando somadas, formam um valor total que pode ser difícil de pagar.

CLIQUE AQUI para conhecer o Programa Mente Rica!

2) Gastar dinheiro somente com o necessário

Se você já está com muitas dívidas, criar outras não é a solução. É o momento de organizar a sua vida financeira. Para isso, você deverá fazer alguns sacrifícios. A ideia é que você gaste dinheiro somente com o que for realmente necessário.

Não tem a ver com gastar menos dinheiro, mas sim gastar dinheiro com o que realmente é importante e necessário. Quando fizer isso, você vai perceber que a sua relação com o dinheiro vai mudar. Afinal, ele passará a ser gasto de forma mais consciente. Pode ser até que você sinta a diferença no orçamento em pouco tempo.

Para te ajudar a gastar dinheiro somente com o necessário, você pode começar a se fazer as seguintes perguntas:

a) Eu posso esperar para comprar isso no próximo mês ou preciso realmente comprar agora?

b) Essa compra vai aumentar as minhas dívidas que já não estou conseguindo pagar?

c) Eu preciso desse produto ou desse serviço para sobreviver?

d) Em vez de comprar, eu posso pegar esse produto emprestado de alguém ou fazê-lo eu mesmo?

Essas são apenas algumas perguntas que nos levam a refletir sobre os nossos hábitos de compra. Experimente perguntar à sua consciência. Isso vai evitar que você se descontrole e tenha verdadeiros impulsos de consumo.

Lembrando que quando sugiro que você gaste somente com o que é necessário, estou falando de água, energia elétrica, educação, saúde, comida de qualidade, entre outros.

Os gastos desnecessários, por outro lado, seriam ir ao restaurante em todo fim de semana, comer fast-food toda semana, compras novas peças de roupa todo mês, entre outros gastos que podem extrapolar o seu orçamento em pouco tempo.

3) Renegociar o pagamento da sua dívida

Chegou um dos momentos mais importantes para quem precisa sair das dívidas. É o momento de renegociar a sua dívida diretamente com o seu credor.

É importante ser sincero nesse momento e explicar a sua situação financeira. Apenas revelando as suas reais condições que será possível fazer uma negociação favorável.

Não se engane! A renegociação de dívida também é de interesse do seu credor. Afinal, ele quer que você pague a sua dívida o quanto antes. Não é bom para nenhum negócio ter clientes inadimplentes. Por isso, tente ter uma conversa saudável e encontrar a melhor solução.

4) Fazer um empréstimo com a menor taxa de juros que encontrar

Em alguns casos, a renegociação pode não resolver o seu problema. É por isso que muitas pessoas recorrem aos empréstimos.

Se você precisar fazer isso, lembre-se de fazer uma escolha segura, avaliando fatores como condição de pagamento do empréstimo e sua respectiva taxa de juros.

Sem cuidado nessa escolha, o tiro pode sair pela culatra. Afinal, não podemos esquecer que o empréstimo representa uma segunda dívida. E a ideia de pagar uma dívida fazendo outra dívida só é solução se a taxa de juros realmente for confortável diante das suas fontes de renda.

5) Deixar o Cartão de Crédito encostado por um tempo

Para sair das dívidas é preciso deixar de lado o cartão de crédito, pois nesse momento ele pode ser um dos seus maiores inimigos. Priorize o pagamento das suas dívidas atuais e deixe de criar novas em parcelas.

A melhor atitude que um endividado pode tomar é fazer as compras necessárias com o dinheiro disponível. Chega de adiar novas dívidas enquanto ainda não pagou as anteriores.

Agora que você já conhece os 5 passos práticas para sair das dívidas, está pronto para ser um consumidor mais consciente. A sua vida financeira pode mudar. Só depende de você!

Já que você se interessou por esse assunto e chegou até aqui, tenho um convite especial para você!

Se você está começando os estudos em finanças, assista à aula exclusiva que transformará completamente a forma como você pode construir patrimônio e gerar riqueza!

Equipe Edu Moreira

🔴 Curta também as redes sociais! 📷Instagram / 👍Facebook / 🎥 YouTube

Eduardo Moreira
Eduardo Moreira

Eleito um dos três melhores economistas do Brasil pela Revista Investidor Institucional, Eduardo Moreira foi apontado pela Universidade da Califórnia como o melhor aluno do Curso de Economia nos últimos 15 anos. Autor de diversos best-sellers, Eduardo foi o primeiro brasileiro a ser condecorado pela rainha Elizabeth II no Castelo de Windsor, em junho de 2012.

Saiba Mais
Você também pode gostar
Imposto de Renda: como declarar o seu investimento
+
Imposto de Renda: como declarar o seu investimento O prazo para declarar o Imposto de Renda 2022 é até 29 de abril e todos que tiveram uma renda tributável acima de R $28.559,70 em 2021 precisam fazer a ...
10 de março de 2022
Planilha de controle financeiro para empresas: como montar
+
Planilha de controle financeiro para empresas: como montar Você sabe quanto sua empresa lucrou em dezembro de 2021? E os gastos de fevereiro de 2022, foram quantos? Com uma planilha de controle financeiro, dados como esses ...
18 de março de 2022
Como definir objetivos antes de investir? 5 passos para seguir!
+
Como definir objetivos antes de investir? 5 passos para seguir! Você deseja trocar de carro? Quer sair do apartamento alugado para uma casa própria? Espera pagar uma faculdade particular para os filhos? Todos nós precisamos ...
4 de maio de 2022