30 de novembro de 2020

Teve seu cartão clonado? Veja como proceder

Teve seu cartão clonado? Veja como proceder

Em um ano, quase 3,6 milhões de pessoas tiveram seu cartão clonado. Esse número foi divulgado em 2019 em uma pesquisa realizada pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e o SPC Brasil.

São muitos brasileiros passando pela mesma situação, o que nos mostra que devemos ter alguns cuidados ao utilizar o cartão de crédito ao fazer compras.

O termo “cartão clonado” surgiu quando a única maneira de comprar com o cartão era passar a tarja magnética, pois golpistas haviam criado uma tecnologia que realmente clonava os dados do cartão quando era passado na maquininha.

Os cartões atuais possuem um chip que impede que as informações sejam copiadas.

Então, como um cartão é clonado?

Apesar dos bancos e administradoras usarem modernas tecnologias, é muito frequente um consumidor ter seu cartão clonado. É preciso estar muito atento nas compras online, só comprar de sites seguros e ter um antivírus instalado no seu computador ou celular.

Além disso, preste atenção nos caixas eletrônicos ou quando usar a máquina de cartão. Algumas pessoas agem de má fé e colocam equipamentos nesses dispositivos para clonar o cartão.

O problema é que vivemos sempre correndo e algumas vezes, não prestamos atenção a alguns detalhes, só quando chega a fatura.

Alguns momentos em que o seu cartão pode ser clonado

Compras virtuais: em 2018, de acordo com o Mapa da Fraude desenvolvido pela ClearSale, a cada R$ 100 em compras no e-commerce, R$ 5,43 foram tentativas de fraude;

Links maliciosos (phishing): golpistas criam páginas falsas utilizando nomes de grandes marcas ou e-mails com ofertas absurdas para que você clique no link e compre;

Por terceiros: algumas pessoas emprestam seu cartão, enviam foto ou até mesmo atendentes fotografam o cartão de crédito na hora compra;

Compras no exterior: de acordo com a Associação Brasileira das Empresas de Cartões de Crédito e Serviços (Abecs), 95% dos cartões ativos no Brasil possuem sistema de chip, o que inibe a clonagem por aqui. Já em outros países, como Estados Unidos e muitos da América Latina, a maior parte das transações é feita com a tarja, aumentando as chances de os dados serem clonados e usados para compras em moeda estrangeira.

O que fazer se tiver o cartão clonado?

Na maior parte dos casos, você resolve com seu próprio banco. O primeiro passo é pedir o bloqueio do cartão e, consequentemente, o seu cancelamento.

A operadora irá gerar uma nova fatura, excluindo os gastos indevidos. Se, por acaso, tiver ocorrido algum saque que não reconhece ou até já tiver pago a fatura, o seu dinheiro é devolvido em até 5 dias.

No caso do cartão de crédito, geralmente, eles abatem o valor na sua próxima fatura. Vamos te passar todo um passo a passo para que você resolva o mais rápido possível esse transtorno:

1. Entrar em contato com o banco ou a administradora do cartão

Caso desconfie que teve seu cartão clonado, entre imediatamente em contato com o banco ou a administradora do cartão.

Nesse caso, eles acessam a sua fatura e você informa qual sua última compra realizada (por isso, não se esqueça de guardar os comprovantes).

Se for verificado alguma compra suspeita, o banco vai bloquear o seu cartão e solicitar um novo. Normalmente, isso leva cerca de 7 a 10 dias úteis.

2. Preste atenção na sua fatura

Quando chegar a sua fatura, verifique com muita atenção a todas as compras, bem como se houve algum saque que você não reconhece.

Também entre imediatamente em contato com o banco e informe que não reconhece alguma compra. O cartão será bloqueado e emitido outro.

3. Faça um Boletim de Ocorrência

Na maioria das vezes, o consumidor consegue resolver diretamente com o banco ou a administradora do cartão, mas em alguns casos, não.

Vale a pena registrar um Boletim de Ocorrência, onde você vai relatar tudo o que aconteceu, inclusive as datas e os valores das transações.

Boas práticas para fazer compras seguras e não ter o seu cartão clonado

  • Confira se o site é confiável: às vezes, uma busca Google pode te ajudar a não cair em golpe. Pesquise no Reclame Aqui se a loja é confiável;
  • Desconfie das ofertas: promoções com valores muito abaixo do mercado são uma boa isca dos golpistas. Essa tática é muito comum para roubar dados na Internet;
  • Não compartilhe o seu cartão: principalmente pela Internet! Evite enviar foto do seu cartão através de aplicativos e redes sociais;
  • Não confie em estranhos: caso precise de ajuda para sacar, peça a um funcionário do banco que esteja devidamente credenciado. Outras pessoas podem aproveitar este momento para roubar seus dados;
  • Tenha o hábito de verificar a fatura: confirme e acompanhe suas compras. Algumas operadoras têm a função de enviar um sms sempre que houver uma nova compra, o que pode te ajudar a fazer esse controle;
  • Use o cartão virtual: se o seu banco tem essa opção, opte por ela para compras online, seja em lojas ou em aplicativos. Dessa forma, mesmo se os dados do cartão virtual forem roubados, você ainda terá o cartão físico e poderá emitir outro virtual com muito menos dor de cabeça.

Acontece que, às vezes, você pode estar usando o seu cartão e mesmo que insira a senha correta e saiba que tem saldo, aparece uma mensagem, por exemplo, de transação não autorizada.

Se isso ocorrer, pode ser que seu cartão tenha sido clonado. Entre em contato imediatamente com o seu banco. Lembrando sempre de anotar o número do protocolo.

Mesmo apesar de avançadas tecnologias, os consumidores ainda não estão 100% a salvo de ter seu cartão clonado.

Segundo o Código de Defesa do Consumidor, o cliente tem a garantia de ter o reembolso do valor de todas as transações financeiras, no caso de fraude com o cartão.

Saiba que é a operadora do cartão ou o banco os responsáveis por qualquer dano ao consumidor, pois a clonagem é considerada uma falha no sistema deles.

Mas se seguir as nossas dicas, com certeza, vai poder evitar muitos transtornos e dor de cabeça.

Cuide também do seu dinheiro

Além dos cuidados com o cartão é preciso se manter atento com seu dinheiro no geral, afinal é preciso cuidar para ter sempre!

Para cuidar do seu dinheiro é preciso conhecimento para se blindar das incertezas e fazer a escolha mais acertada.

Sempre é tempo de cuidar do seu dinheiro com responsabilidade.

Se você quer realmente investir seu dinheiro com segurança, aprenda sobre investimentos e saiba escolher o melhor investimento para você. Afinal, o conhecimento liberta.

Para  sentir-se mais seguro conheça o e-book  7 PECADOS CAPITAIS DOS INVESTIDORES.

É um material gratuito para você iniciar no mercado de investimentos já sabendo o que NÃO FAZER!

E se você quer saber no detalhe O QUE FAZER e como fazer, essa aula gratuita pode te ajudar.

Equipe Edu Moreira

🔴 Curta também as redes sociais! 📷Instagram / 👍Facebook / 🎥 YouTube

Eduardo Moreira

Eleito um dos três melhores economistas do Brasil pela Revista Investidor Institucional, Eduardo Moreira foi apontado pela Universidade da Califórnia como o melhor aluno do Curso de Economia nos últimos 15 anos. Autor de diversos best-sellers, Eduardo foi o primeiro brasileiro a ser condecorado pela rainha Elizabeth II no Castelo de Windsor, em junho de 2012.

Saiba Mais
Deixe um comentário
Você também pode gostar
5 perguntas para fazer antes de investir no Tesouro Direto
+
5 perguntas para fazer antes de investir no Tesouro Direto Investir é sempre importante para quem precisa ter uma reserva de emergência ou deseja realizar algum projeto pessoal e profissional. Para isso, é necessário ...
21 de outubro de 2020
Como investir seu dinheiro? Confira 7 dicas para iniciantes
+
Como investir seu dinheiro? Confira 7 dicas para iniciantes O dinheiro é essencial na vida de todos nós e, por isso, ter sempre uma reserva e saber como investir esse capital é essencial. Mas é possível fazer o dinheiro ...
28 de outubro de 2020
Leoni: “saída é ir além da resistência”
+
Leoni: “saída é ir além da resistência” O cantor e compositor Leoni, em entrevista ao economista Eduardo Moreira, destacou que a cultura no Brasil é vista como uma “ameaça” pelas classes dominantes. ...
12 de novembro de 2020