Ainda vale a pena pagar com cheque?

Ainda vale a pena pagar com cheque?

As inovações são constantes e com elas chegam facilidades para dia a dia. Atualmente, a maioria das transações são realizadas pela internet ou pelo cartão de crédito. E quanto ao cheque, será que ainda vale a pena pagar com ele?

Neste artigo, veja as vantagens, perigos e dicas para quem deseja utilizar esta forma de pagamento.

Vantagens de pagar com cheque

A vantagem do consumidor ao pagar com cheque é poder escolher a data para o pagamento ser compensado e, para os comerciantes a vantagem seria em ficar livres das taxas que as operadoras de cartões cobram para fazer a transação.

O cheque é uma ordem de pagamento à vista e, também é considerado um título de crédito.

Ou seja, ele é o reconhecimento de uma dívida por parte de seu emissor e, dessa forma, caso o pagamento não ocorra, o cheque poderá ser protestado ou executado em juízo por meio de uma ação de cobrança.

O cheque comum é pago quando há saldo na conta bancária de quem o emitiu, o também conhecido como cheque à vista.

Se não houver saldo, o cheque é considerado sem fundos e é devolvido. A partir da segunda devolução de um mesmo cheque, o emissor terá seu nome inscrito no Cadastro de Emitentes de Cheques sem Fundos (CCF).

Ao optar por fazer compras com o cheque alguns cuidados são necessários como:

  • Preencher com atenção para evitar rasuras
  • Saia apenas com as folhas que irá utilizar

É perigoso pagar com cheque?

Usar o cheque com cuidado pode evitar certos problemas relacionados à segurança. Seu uso possui riscos inerentes que vão desde a retirada dos talões em branco, ou receber os mesmos através de carta.

O primeiro dos riscos é sem dúvida a folha assinada em branco, pessoas mal-intencionadas podem usar para fraudes. Guarde o talão de cheques em um lugar seguro, e na medida do possível só assine no ato da compra.

O segundo risco é ao preencher um cheque deixar espaço em branco antes ou após os números, além de ter atenção para não rasurar.

Em comparação ao cartão de crédito os cheques estão mais suscetíveis a fraudes tanto para o consumidor quanto para o comerciante.

Ainda vale a pena pagar com cheque?

10 dicas para pagamentos feitos com cheques

Confira as principais diferenças entre cheque nominal e cheque ao portador. Embora o número de pessoas que ainda utilizam cheques seja reduzido, ele continua sendo uma maneira de realizar pagamentos.

Para não ter mais dúvidas se vale a pena ou não pagar com cheque confira as dicas abaixo:

1. Anote as informações

Tome nota no canhoto do talão e na nota fiscal com o valor e a data de vencimento, sem esquecer de anotar o número do cheque utilizado isso facilitará no controle.

2. Segurança

Sempre peça a nota fiscal do que comprar, se por algum motivo a nota não puder ser emitida peça algum outro documento que você consiga comprovar a compra.

3. Garantia

No verso da nota fiscal ou em um caderno destinado para isso, escreva informações tais como: nome do fornecedor, valor da compra, data negociada para o cheque ser descontado e, quaisquer outras informações que julgar necessário.

4. Inadimplência

Fique atento pois se o cheque for apresentado para ser descontado ao banco duas vezes e, não tiver dinheiro suficiente seu nome vai para o CCF – Cadastro de eminentes de cheques sem fundo, do Banco Central do Brasil.

O nome dos inadimplentes só sairá da lista mediante a comprovação e compensação do cheque. O prazo é de 5 dias após a comprovação para que o nome seja retirado do CCF.

5. Cheque ao portador

Nesse caso no próprio cheque deve constar o nome da pessoa física ou empresa para qual o pagamento está sendo realizado, o valor desse cheque deve ser de até R$ 100,00.

6. Cheque nominal

Como o cheque nominal, porém o valor aqui é superior a R$ 100,00, aqui ainda no verso do cheque deve constar o nome e telefone para que o pagamento possa ser realizado pelo banco.

7. Cheque cruzado

Ao fazer o preenchimento para o cheque portador e nominal se coloca dois traços paralelos na forma de diagonal na frente do cheque. Isso garante o que o valor do cheque só poderá ser resgatado mediante a depósito em conta corrente.

8. Cheque pré-datado

O cheque é preenchido com a data provável para o resgate, mesmo se for apresentado ao banco em uma data posterior. Escreva no cheque o melhor dia para efetuar o pagamento.

9. Preenchimento correto

No cheque onde aparece “R$” coloque o valor em números e algum sinal na frente e atrás, assim por exemplo #70,50# isso vai garantir que ninguém consiga acrescentar um valor diferente do acordado.

10. Estabelecimento

Os comerciantes não são obrigados a aceitar cheques. Quando o comércio não aceitar deve informar com clareza sem ser agressivo ao consumidor.

Há quanto tempo você não faz compras para pagar com cheque? Pretende retornar a usar? Comente!

CLIQUE AQUI para conhecer o Sistema 3C da Construção de Riqueza!

Equipe Eduardo Moreira.

Você também pode gostar

Deixe um comentário