8 de abril de 2019

O que é e como funciona o crédito imobiliário

O que é e como funciona o crédito imobiliário

O crédito imobiliário e financiamento imobiliário é basicamente a mesma coisa: um crédito para a compra de um imóvel, construção ou reforma. Se você está pensando em pegar um financiamento, é muito importante entender uma série de questões antes de contratar.

Por mais que seja o sonho de milhares de pessoas, é preciso tomar alguns cuidados. principalmente se vai ter condições financeiras de arcar com as prestações. Neste artigo entenda o que é, como funciona e muito mais.

O que é o crédito imobiliário

Como já foi dito, o crédito imobiliário é pegar um empréstimo, geralmente junto a bancos, para financiar a compra da casa própria, reforma ou construção.

É muito requisitado principalmente por aqueles que não têm condições financeiras de comprar o imóvel à vista. E como é parcelado, facilita o pagamento e assim, muitas pessoas conseguem realizar o sonho de ter a sua casa.

 Como funciona o crédito imobiliário

Para que entenda melhor, existem duas formas de crédito imobiliário:

  1. Sistema Financeiro da Habitação (SFH): para imóveis de até 750 mil reais.
  2. Sistema de Financiamento Imobiliário (SFI): para imóveis acima de 750 mil reais.

É possível solicitar o financiamento em vários bancos, apesar da Caixa Econômica ser a instituição financeira mais procurada.

Por onde começar um financiamento imobiliário

A primeira coisa a ser feita é uma simulação. Assim, será possível comparar as condições de diferentes instituições. Com base na sua renda e na sua capacidade de pagamento, você vai ter ideia de quanto vai conseguir financiar.

Será preciso enviar a sua proposta para a instituição financeira escolhida, com todos os seus dados pessoais, assim como do financiamento. Caso o imóvel não tenha sido escolhido, você tem a possibilidade de obter uma carta de crédito, que poderá ser usada depois.

Análise de crédito

Com base em todas as informações fornecidas, é o momento da instituição financeira fazer a análise de crédito, para aí sim verificar se vai ser possível ou não liberar o crédito.

Tendo verificado o cliente está com renda compatível, é o momento de avaliar se o imóvel a ser financiado atende a todos os requisitos.

Assinatura do contrato

Estando toda a documentação, tanto do comprador quanto do imóvel, em ordem, será emitido o Contrato de Financiamento, o qual será assinado pelo comprador e vendedor.

Nesse momento, é preciso pagar o Imposto de Transmissão de Bens e Imóveis (ITBI) e depois fazer o registro no Cartório de Registro de Imóveis. Vale lembrar que, no caso de financiamento pelo SFH, se for o primeiro imóvel, o mutuário tem descontos em várias despesas.

Liberação do crédito imobiliário

Tendo cumprido todas as etapas acima, é preciso mandar uma via do contrato, devidamente registrado em cartório, à instituição financeira. Geralmente, demora de 5 a 10 dias úteis para o valor ser liberado para o vendedor.

O que é e como funciona o crédito imobiliário

Como funciona o pagamento das prestações

É preciso prestar bastante atenção no contrato do crédito imobiliário, onde é estabelecido o valor das prestações. Vale lembrar também que é importante se informar em relação aos juros, pois o financiamento nada mais é do que um empréstimo. E como todo empréstimo, há a incidência de juros. Caso haja inadimplência, o proprietário corre o risco de perder o imóvel.

Registrar o termo de quitação

Depois de todas as parcelas pagas, a instituição financeira vai emitir o termo de quitação do imóvel. Somente nessa hora o cliente vai poder chamar o imóvel de ‘seu’.

Vale a pena fazer um financiamento?

Na verdade, apesar de estar financiando um imóvel que é seu e vai sair finalmente do aluguel, é imprescindível ter disciplina, especialmente quanto ao pagamento das prestações. Por isso, é importante fazer simulações e avaliar se o valor da prestação não vai impactar o seu orçamento mensal.

Nada melhor que fazer um planejamento financeiro para não entrar em mais dívidas. Coloque tudo no papel, reveja todos os seus gastos e pense se realmente vale a pena.

Tenha em mente que dependendo do crédito imobiliário, o seu orçamento pode ser comprometido por anos. Em alguns casos, 35 anos. Alguns especialistas aconselham que o ideal é ter um bom valor para dar de entrada. E aí reduz o valor do financiamento e, por consequência, o prazo do financiamento.

Estando tudo em ordem, em torno de 10 dias úteis depois de aprovado, o valor é liberado. E se ainda não tiver um imóvel selecionado, pode obter uma carta de crédito. Lembre-se de fazer uma simulação para ter uma noção do valor da prestação, assim como o valor do financiamento no final do contrato.

Já pensou em fazer um financiamento de imóvel? Comente!

Baixe o Ebook Gratuito “Como evitar os 7 Pecados dos Investidores” para investir do jeito certo!

Equipe Eduardo Moreira

Eduardo Moreira

Eleito um dos três melhores economistas do Brasil pela Revista Investidor Institucional, Eduardo Moreira foi apontado pela Universidade da Califórnia como o melhor aluno do Curso de Economia nos últimos 15 anos. Autor de diversos best-sellers, Eduardo foi o primeiro brasileiro a ser condecorado pela rainha Elizabeth II no Castelo de Windsor, em junho de 2012.

Saiba Mais
Deixe um comentário
Você também pode gostar
O que é Selic e tudo que você precisa saber sobre essa taxa
+
O que é Selic e tudo que você precisa saber sobre essa taxa Recentemente, o Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central decidiu por reduzir a taxa Selic de 2,25% para 2% ao ano. Com isso, o Brasil passa a ter um ...
7 de outubro de 2020
A população negra só precisa de oportunidades
+
A população negra só precisa de oportunidades O Brasil tem 13,6 milhões de pessoas morando em favelas, cujos moradores movimentarem R$ 119,8 bilhões por ano. Apesar disso, para as periferias urbanas a luta ...
19 de outubro de 2020
Reinvenção do país depende do investimento na educação
+
Reinvenção do país depende do investimento na educação A educação é um dos pilares essenciais na evolução do ser humano. Em cada conquista rumo à civilização, há a necessidade de transmissão aos seus ...
5 de outubro de 2020