3 de abril de 2019

Cheque especial: vilão ou aliado?

Cheque especial: vilão ou aliado?

cheque especial é, juntamente com o cartão de crédito, a maior causa do endividamento dos brasileiros. Mas será que ele pode ser seu aliado?

Dependendo da situação sim, mas é preciso tomar muito cuidado. A grande questão é que as pessoas associam esse crédito como se fosse seu, mas não é. Na verdade, o banco que pode te emprestar, caso você precise usar.

Veja o que é, como funciona, se vale a pena usar ou não e melhor: como você se livrar do cheque especial.

O que é cheque especial

O cheque especial é um limite pré-aprovado que funciona como um empréstimo. No caso de você não ter dinheiro na conta, pode fazer uso desse limite disponível.

Por exemplo, o cliente tem um saldo de 200 reais na sua conta, mas precisa pagar uma conta de 300 reais. É possível utilizar o cheque especial para pagar essa conta, só que essa diferença é acrescida de juros.

Resumindo, é um limite de crédito disponibilizado em conta corrente e que pode ser utilizado sempre que não houver saldo suficiente para saques, pagamento de contas etc.

Só lembrando que o cliente precisa fazer a sua contratação e o banco, baseado no histórico do cliente, vai definir qual será o valor desse limite.

Como funciona o cheque especial

Em primeiro lugar, as taxas cobradas pelo cheque especial variam de banco para banco, sendo que alguns não cobram nada durante os 10 primeiros dias.

E o problema está justamente aí: o cliente se sente atraído por essa isenção, só que passado esse período, a taxa de juros é bem maior.

Mas como funciona? Vamos pegar o exemplo acima, onde você tinha 200 reais na conta e usou R$100 do seu limite.

O primeiro dinheiro que entrar na sua conta, irá debitar esses 100 reais, acrescidos dos juros pelos dias utilizados, que em média é de 13,50% ao mês.

Só que quando não existe previsão para nenhuma entrada de dinheiro, os juros só vão aumentando e chega num ponto que o valor é astronômico, por assim dizer.

E no caso dos bancos que oferecem alguns dias sem cobrar juros, preste bastante atenção para depositar o valor antes do prazo se esgotar.

Cheque especial: vilão ou aliado?

Cheque especial: vilão ou aliado?

O grande problema que envolve o uso do cheque especial é que as pessoas quando olham o seu saldo, têm a falsa ilusão que aquele dinheiro é seu, mas não é.

Caso você precise usá-lo, na verdade, seria como se você estivesse pegando um empréstimo junto ao banco, só que com juros muito altos.

Agora, ele pode ser um aliado? Pode, se você souber utilizá-lo com inteligência. Por exemplo, vamos supor que você tenha uma emergência e não dispõe do dinheiro naquele momento, mas sabe que daqui a um, dois dias, terá o dinheiro.

Nesse caso, por mais que juros sejam cobrados, você pagará o equivalente aos dias que utilizou e a conta será logo coberta. Mas para a maioria das pessoas é um vilão, pois passam meses usando e a dívida só tende a crescer.

Tem como sair do cheque especial?

O ideal mesmo é você não usar o cheque especial, mas se por um acaso acabou se endividando, é melhor sair o quanto antes.

Uma dica é o empréstimo pessoal, porque as taxas de juros são bem menores. Assim, você pagaria toda a sua dívida e ficaria pagando parcelas com juros mais baratos.

Separamos outras dicas para você sair do cheque especial e voltar a ter uma vida financeira saudável:

  • Tente renegociar junto ao banco, tentando diminuir o valor dos juros;
  • Use seu 13º para quitar a dívida;
  • Se você não tem muito controle, cancele ou reduza o limite;
  • Parcelar a dívida.

O problema do parcelamento da dívida é que você vai ter que ter aquele dinheiro todo mês, mas se você fizer as contas, muitas vezes a sua dívida pode dobrar de valor.

Foi por isso que demos a sugestão do empréstimo pessoal ou o crédito consignado. Se você está passando por esse tipo de situação, converse logo com seu gerente e evite o aumento dessa dívida.

Então, você viu que o ideal mesmo é não usar o cheque especial, somente em situações de extrema urgência, como um problema de saúde, por exemplo.

E preste bastante atenção quando estiver abrindo uma conta e o gerente lhe oferecer esse crédito, onde há a isenção por alguns dias. De repente, você acha vantajoso, mas caso não cubra a conta no prazo, os juros são bem mais altos.

Vai aqui mais uma dica: verifique diariamente o extrato da sua conta. Só assim vai ter um maior controle das suas finanças e não corre o risco de cair em algumas armadilhas e acabar se endividando.

Você já se enrolou com o cheque especial? Comente!

CLIQUE AQUI para conhecer o Sistema 3C da Construção de Riqueza!

Equipe Eduardo Moreira

Eduardo Moreira

Eleito um dos três melhores economistas do Brasil pela Revista Investidor Institucional, Eduardo Moreira foi apontado pela Universidade da Califórnia como o melhor aluno do Curso de Economia nos últimos 15 anos. Autor de diversos best-sellers, Eduardo foi o primeiro brasileiro a ser condecorado pela rainha Elizabeth II no Castelo de Windsor, em junho de 2012.

Saiba Mais
Deixe um comentário
Você também pode gostar
Dicas práticas para quem nunca investiu começar a investir
+
Dicas práticas para quem nunca investiu começar a investir Boa parte dos textos sobre educação financeira indicam as mesmas coisas: organizar, planejar e investir. Mas muitas pessoas não conseguem chegar neste último ...
3 de agosto de 2020
VÍDEO – Live com Daniel Cara e Eduardo Moreira
+
VÍDEO – Live com Daniel Cara e Eduardo Moreira Daniel Tojeira Cara é cientista político e político brasileiro filiado ao PSOL. É membro do Conselho Universitário da Universidade Federal de São Paulo e tem ...
4 de agosto de 2020
4 dicas para acompanhar o mercado financeiro
+
4 dicas para acompanhar o mercado financeiro O mercado financeiro pode ser considerado muito complexo e amplo, porém é de extrema importância no dia a dia das pessoas, principalmente para os investidores. ...
21 de setembro de 2020