Entenda as novas regras para as bagagens aéreas

Entenda as novas regras para as bagagens aéreas

Se você tem o costume de viajar, é importantíssimo saber o que mudou em relação às bagagens aéreas, porque a partir de agora algumas serão cobradas.

É claro que vai depender do tipo de tarifa que você adquiriu, pois algumas já incluem as bagagens. Caso as malas estejam fora do padrão, deverão ser despachadas no momento do check-in.

Só para você saber: todas as companhias aéreas permitem que o passageiro leve sem custo algum um bagagem de mão, tanto em voos nacionais como internacionais.

Mas se você ainda está em dúvida e não está entendendo como funciona essa cobrança, veja agora quais são as novas regras. Assim não será pego de surpresa.

Quando começou a valer as novas regras para bagagens aéreas?

Desde o mês de abril, começou a valer novas regras para as bagagens aéreas de mão, apesar das regras já estarem valendo desde 2017. Assim, a mala de mão não pode pesar mais do que 10kg e medidas específicas.

O objetivo da adoção dessas normas é para se ter mais segurança, acomodação e conforto. É muito comum um passageiro querer colocar sua bagagem de mão no bagageiro e não ter espaço.

E sem falar nas filas em razão dos despachos de última hora. Vários aeroportos brasileiros já começaram a adotar as novas regras. Por isso que é importante você ter todas as informações para não ser pego de surpresa.

As medidas ainda estão sendo debatidas, inclusive órgãos do Governo tentando anulá-las, mas por enquanto ainda estão valendo. Por isso, esteja bem atento! 

Quais os tamanhos permitidos?

As bagagens aéreas de mão em voos nacionais devem ter as seguintes medidas:

  • 55 centímetros de altura
  • 35 centímetros de largura
  • 25 centímetros de profundidade

A bagagem de mão deve ter até 10kg, sem qualquer custo extra. Segundo a Abera – Associação Brasileira de Empresas Aéreas – o tamanho é o mesmo adotado pela Associação Internacional de Transporte Aéreo (IATA).

Vale lembrar também o que se pode levar nessa bagagem:

  • Medicamentos (até 100ml);
  • Mamadeiras;
  • Itens pessoais;
  • Documentos;
  • Aparelhos eletrônicos, por exemplo, notebook e celular.

No caso dos voos internacionais, todos os líquidos, além de terem o limite de 100ml, devem estar em embalagens plásticas transparentes.

E nenhum dos dois casos, é permitido objetos cortantes, como tesouras, alicates e etc, como também produtos inflamáveis e explosivos.

O ideal é você pesar a sua bagagem antes de sair de casa, de forma que ela esteja dentro do limite contratado.

O que acontece com as bagagens aéreas fora do padrão?

Em todos os principais aeroportos haverá uma caixa para medir o volume da mala, antes mesmo do embarque. E se a sua bagagem estiver fora do padrão, poderá ser barrado.

Só lembrando que todo passageiro tem o direito de levar uma pasta, mochila e bolsa, fora a bagagem de mão. Mas também devem respeitar as medidas de 45cm de altura, 35cm de largura e 20cm de profundidade.

E no caso da sua mala não estiver dentro da franquia permitida pela companhia aérea, você terá que fazer o check-in novamente e será cobrada uma taxa para despachá-la.

Qual o valor que as empresas aéreas cobram por bagagens aéreas despachadas?

As empresas aéreas podem vender passagens com diferentes tipos de franquias de bagagens aéreas despachadas e inclusive sem franquia.

Por isso, quando estiver fazendo uma pesquisa sobre passagens aéreas, verifique quais os serviços incluídos.

Lembrando também que nos sites das companhias aéreas, você consegue ter a informação sobre o peso, as dimensões e a quantidade de bagagem permitida em cada tarifa.

Cada companhia aérea cobra um valor pela bagagem despachada, mas o ideal é já incluir esse valor ao comprar a passagem, que geralmente é em torno de 60 reais.

Mas se optar por pagar no aeroporto, esse valor é praticamente o dobro e o que mais pesa no bolso é a multa por excesso.

Procure estar sempre dos limites permitidos, principalmente suas bagagens de mão. E até mesmo por falta de informação, muitos passageiros levam um susto na hora de fazer o check-in.

As passagens ficam mais baratas para quem não despachar

Esse é o objetivo: passagens mais baratas para quem não despachar bagagens aéreas. Tanto que a Anac diz que a adoção das novas regras é justamente para diminuir o preço e mais pessoas tenham acesso ao transporte aéreo.

Mas se você fizer parte de um programa de fidelidade, vai ter alguns benefícios, como despachar malas sem nenhum custo a mais, assim como pagar menos pelo excesso de peso.

Mais uma vez, no momento de comprar a sua passagem, verifique o valor total, incluindo todas as taxas. E desconfie quando uma passagem aérea estiver muito barata. É bem provável que as taxas e serviços não estejam incluídos.

Conclusão

Além de estar atento às dimensões e peso da bagagem de mão, preste atenção também aos itens permitidos levar nela. Caso sejam objetos proibidos, serão descartados ou você terá que pagar pelo despacho da mala.

Como cada companhia aérea cobra um valor diferenciado por bagagem despachada, verifique o preço total da passagem e se estão incluídos taxas e serviços.

E caso a tarifa não dê direito a bagagem despachada, você deverá pagar à parte.

Conseguiu tirar todas as suas dúvidas? Pesquise preços e escolha por aquela empresa aérea com o melhor custo/benefício.

CLIQUE AQUI para conhecer o Sistema 3C da Construção de Riqueza!

Equipe Eduardo Moreira.

 

Você também pode gostar

Deixe um comentário