1 de julho de 2020

Fundos Multimercados – Quando são uma boa opção?

Fundos Multimercados – Quando são uma boa opção?

Os Fundos Multimercados são uma alternativa para quem quer diversificar a carteira, mas ainda não tem segurança para analisar e escolher um setor ou uma classe de ativos específica para investir.

Os Fundos de Investimentos, geralmente, são a primeira escolha dos investidores que já têm conhecimento sobre investimentos de renda fixa e querem se arriscar na renda variável.

Aliás, iniciar no mercado de maior risco através dos Fundos de Investimentos é caminho realizado por muitos investidores iniciantes.

De maneira geral, os Fundos Multimercados representam um segundo passo na trajetória do investidor.

E os Fundos Multimercados são desejados nesse momento, devido a sua versatilidade.

O que é um fundo multimercado? 

Os Fundos Multimercados são uma categoria dos fundos de investimentos que não possui uma exclusiva classe de ativos para investir. Por isso, são chamados Multimercados, pois, em um mesmo Fundo, o gestor pode investir em variados segmentos, de acordo com a estratégia do Fundo.

Os Fundos de Investimentos são geralmente, separados por categorias de ativos, por exemplo, Fundos Imobiliários e Fundos de Ações.

Nos Fundos Multimercados, porém, há a possibilidade de investir em Fundos Imobiliários e Ações, ao mesmo tempo, ou, montar uma estratégia exclusiva para investimentos em ações, e daqui algum tempo, utilizar uma estratégia voltada apenas para Fundos imobiliários. 

Um exemplo mais didático, seria pensar que grande parte dos Fundos de Investimentos separa seus ativos por categoria, como uma cesta para as maçãs, uma cesta para as uvas, uma cesta para as bananas e assim por diante. 

Enquanto os Fundos Multimercados, em apenas uma cesta pode conter maçãs, uvas e bananas, ou, pode-se aproveitar a ‘safra’ das uvas e investir um período apenas nelas, e variar assim, o tipo de investimento.

Essa possibilidade de poder investir em diferentes ativos é a principal característica de um Fundo Multimercado. Assim, o gestor tem a liberdade de analisar o mercado como um todo, não apenas uma classe de ativos, e assim, pode montar uma estratégia de investimento pensando no melhor para o Fundo.

Principais características dos Fundos Multimercados

Para recordar, existem vários Fundos de Investimentos, cada um com um objetivo. Existem os Fundos Imobiliários, os Fundos de Ações, Fundos Cambiais, Fundos de renda fixa e os Fundos Multimercados – que é composto de vários tipos de ativos.

A carteira de ativos de um Fundo Multimercado pode ter ações, CDB’s, cotas de outros fundos, títulos públicos, entre outros. Ou seja, não há a obrigatoriedade de seguir um padrão, cada carteira é  composta conforme a estratégia definida no regulamento do fundo, com ativos de diferentes mercados e que será executada por um gestor. Essa é a principal característica de um Fundo Multimercado.

Graças a sua diversidade, os Fundos Multimercados são uma boa opção para o investidor iniciante que ainda não tem muita segurança para analisar e escolher um setor ou uma classe de ativos específica para investir.

Dessa forma, outro ponto muito relevante para o investidor que opta por investir em um Fundo de Investimento é a escolha do gestor. Afinal, o gestor é o responsável pela compra e venda dos ativos que compõem o Fundo.

De acordo com a Anbima -Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais – ‘O gestor é responsável pela compra e venda dos ativos do fundo, segundo objetivos e política de investimento estabelecida no regulamento’.

Mais do que em outros fundos, o gestor do Fundo Multimercado tem muita autonomia.

Para se ter ideia, um Fundo de Ações, precisa que ter no mínimo 67% do seu patrimônio total investido em ações. Já nos Fundos de Renda Fixa, 80% do patrimônio total  precisa estar investido em títulos públicos ou privados.

Os Multimercados, entretanto, não têm essa limitação. A decisão sobre a diversificação e composição do Fundo é por conta do Gestor.

É o gestor quem decide se comprará ações, títulos, ou atuará em outro segmento de mercado.

Por isso, nos Fundos Multimercados a escolha do Gestor é determinante para definir a qualidade do seu investimento.

Tipos de Fundos Multimercados 

Mesmo não existindo uma regra geral para os Multimercados, cada um deles tem sua própria finalidade e estratégia.

Essa classe de ativos é separada em 3 categorias.

Tabela de categorias dos Fundos Multimercados

Categorias dos Fundos Multimercados

Fundos Multimercados de Alocação

São Fundos que buscam retorno no longo prazo por meio de investimento em diversas classes de ativos (renda fixa, ações, câmbio etc.), incluindo cotas de fundos de investimento. Eles podem ser: Balanceados ou Dinâmicos.

  • Balanceados: Buscam retorno no longo prazo através da compra de diversas classes de ativos, incluindo cotas de fundos. Os fundos balanceados não podem ter a carteira composta apenas por uma classe de ativos.
  • Dinâmico: Buscam retorno no longo prazo por meio de investimento em diversas classes de ativos. A política de alocação destes fundos é flexível, sendo assim, pode rebalancear a carteira reagindo às condições de mercado.

Fundos Multimercados de Estratégia

Os Fundos nesta categoria se baseiam nas estratégias preponderantes adotadas e suportadas pela estratégia  de investimento adotada pelo gestor como forma de atingir os objetivos e executar a política de investimentos dos fundos.

Admitem alavancagem, ou seja, o gestor pode fazer aportes com valores superiores ao que se tem no Fundo (uma espécie de endividamento), com possibilidade de retornos maiores.

Neste nível os fundos são classificados conforme a estratégia 

  • Macro: são realizadas operações em diversas classes de ativos (renda fixa, renda variável, câmbio etc), definindo as estratégias de investimento baseadas em cenários macroeconômicos de médio e longo prazos.
  • Trading: fundos que realizam operações em diversas classes de ativos (renda fixa, renda variável, câmbio etc), explorando oportunidades de ganhos originados por movimentos de curto prazo nos preços dos ativos. 
  • Long and Short: ao comprar um ativo, o investidor está posicionado LONG no ativo, ou seja, ele espera que o valor de determinado ativo suba para ganhar com a valorização. SHORT, porém, é o contrário, o investidor ganha com a desvalorização do ativo.

Long and Short – DIRECIONAL: Fazem operações de ativos e derivativos ligados ao mercado de renda variável, monta posição em ativos de renda variável e derivativos, assim o resultado se dá pela diferença entre as posições. 

Long and Short – NEUTRO: Fazem operações de ativos e derivativos ligados ao mercado de renda variável, montando posições compradas e vendidas, com o objetivo de manterem a exposição financeira líquida limitada a 5%.

Em ambos os casos, o restante dos recursos deve ser alocado em fundos de renda fixa.

  • Juros e Moedas: O retorno é no longo prazo através de investimentos em ativos de renda fixa, os riscos admitidos nesta estratégia, são: risco de juros, de índice de preço e de moeda estrangeira. Não pode haver exposição à renda variável.
  • Livre: Fundos que não possuem o compromisso de concentração em nenhuma estratégia específica. 
  • Capital Protegido: Fundos que buscam retornos em mercados de risco procurando proteger, parcial ou totalmente, o principal investido. 
  • Estratégia Específica: Fundos que adotam estratégia de investimento que implique riscos específicos, tais como commodities, futuro de índice.

Fundos Multimercados no Exterior

Fundos que investem em ativos financeiros no exterior em parcela superior a 40% do patrimônio líquido. Estes fundos seguem o disposto no art. 101 da Instrução nº 555 da CVM.

Como escolher um Fundo Multimercado?

Uma frase muito famosa no meio financeiro é: ‘Rentabilidade passada não garante rentabilidade futura’. Por isso, não escolha o Fundo olhando apenas para o passado.

Aliás, a melhor maneira de conseguir bons resultados na renda variável, é justamente olhando para a frente. Para as possibilidades, para as mudanças e benchmarks (que são as metas) dos gestores dos Fundos.

Considerando que uma das principais características de um Fundo Multimercado é a autonomia do gestor, esse é um dos principais atributos que devem ser considerados para a escolha de um fundo.

Primeiramente analise os Fundos disponíveis, leia o regulamento e a finalidade do Fundo. Busque por um que você se identifica.

O segundo passo é pesquisar sobre o Gestor. Pesquise o que dizem sobre o profissional, sobre como ele atua.

É importante também verificar se o perfil de risco do fundo é compatível com o seu.

Se você é conservador, busque por Fundos que tenha um gestor também conservador. Imagina você, um investidor conservador, e o gestor, que cuida do seu dinheiro, aplicando uma estratégia de alavancagem?

Por isso, é fundamental fazer essas pesquisas antes! Assim, é possível evitar situações desagradáveis para você.

Todas essas pesquisas, tanto sobre o Fundo, quanto sobre o Gestor podem ser realizadas através do site da CVM.

Lá é possível encontrar  informações que vão te proporcionar mais segurança e lhe ajudar na escolha de um Fundo Multimercado.

Para construir uma base sólida e segura para seu crescimento financeiro, participe da aula gratuita Os 3 Pilares para Construção de Riqueza Vitalícia!

>> Reserve AQUI sua vaga!

Forte abraço,

Equipe Edu Moreira

🔴 Curta também as redes sociais! 📷Instagram / 👍Facebook / 🎥 YouTube

Eduardo Moreira

Eleito um dos três melhores economistas do Brasil pela Revista Investidor Institucional, Eduardo Moreira foi apontado pela Universidade da Califórnia como o melhor aluno do Curso de Economia nos últimos 15 anos. Autor de diversos best-sellers, Eduardo foi o primeiro brasileiro a ser condecorado pela rainha Elizabeth II no Castelo de Windsor, em junho de 2012.

Saiba Mais
Deixe um comentário
Você também pode gostar
VÍDEO – Live com Pedro Pontual
+
VÍDEO – Live com Pedro Pontual Pedro Pontual é Servidor público focado em questões globais de direitos humanos. Especialista em negociação, mediação de conflitos, planejamento ...
15 de julho de 2020
VÍDEO – O jeito de se ficar rico no Brasil – Minuto Live
+
VÍDEO – O jeito de se ficar rico no Brasil – Minuto Live Qual é o jeito de ficar rico no Brasil? Os esquemas utilizados para enriquecimento no país favorecem apenas os milionários, com o dinheiro na mão de poucos e o ...
27 de julho de 2020
VÍDEO – Live com Maria Lúcia Fattorelli
+
VÍDEO – Live com Maria Lúcia Fattorelli Maria Lúcia Fattorelli é coordenadora Nacional da Auditoria Cidadã da Dívida e ex-presidente do Sindicato Nacional dos Auditores Fiscais da Receita Federal. ...
20 de julho de 2020