23 de julho de 2019

Passo a passo definitivo para sair da inadimplência

Passo a passo definitivo para sair da inadimplência

Qual é a pessoa que está atolada em dívidas não deseja sair da inadimplência? Acreditamos que a maioria, pois a questão aqui são todos os problemas decorrentes dela.

Você fica com o nome sujo, não consegue pegar um empréstimo, fazer um financiamento, entre outras coisas. Então, se você se vê nessa situação, chegou a hora de tomar uma atitude e voltar a ter uma vida financeira saudável.

E por isso, vamos mostrar um passo a passo definitivo e se veja livre de uma vez por todas desse problema.

O que é inadimplência

Antes de te mostrar todo o passo a passo definitivo para você sair da inadimplência, vale lembrar o que é.

Para uma pessoa ser considerada inadimplente é porque ela atrasou alguma conta, não importa qual seja, foi notificada e se mesmo assim ainda não quitou, seu nome é inserido nos órgãos de proteção ao crédito, como SPC e Serasa.

E como já falamos, vários problemas começam a surgir, como o seu nome está negativado, é impossível conseguir um empréstimo, um financiamento,  parcelar uma conta e em alguns casos, até dificultar uma vaga de emprego.

É claro que a maioria das pessoas não chegaram até aqui porque quiseram, mas meio que foram jogadas nessa situação, muito em razão da situação econômica do país.

Mas a boa notícia é que tem como voltar a ter uma vida financeira saudável e é isso que você vai aprender aqui: o passo a passo para sair da inadimplência.

Passo a passo definitivo para sair da inadimplência

Só para entender um pouco melhor esse passo a passo, são medidas que você deve tomar hoje mesmo, porque à medida que vai adiando, a coisa só tende a piorar.

1. Saiba quais são seus gastos mensais

O ideal é anotar tudo em uma planilha no computador ou baixar um app no celular, mas se preferir, pode registrar tudo em um caderno.

O que você deve colocar nessa planilha?

  • Despesas fixas: aluguel, contas domésticas, mensalidade escolar, supermercado…
  • Despesas eventuais: remédios, algum presente, roupas…

Depois de ter registrado tudo, compare esse valor com o que você ganha. Talvez a conta não feche, então veja quais são seus gastos que podem ser cortados e aqueles que podem ser diminuídos.

Por exemplo, você pode diminuir a conta de luz trocando as lâmpadas por LED, esperar juntar uma certa quantidade de roupa para ligar o ferro e a máquina de lavar, apagar a luz toda vez que sair de um cômodo, e por aí vai.

São coisas bem simples e que no final do mês, vai fazer diferença.

2. Coloque no papel todas as dívidas

Para sair da inadimplência, é fundamental que você quite todas as dívidas. Só assim, o seu nome sairá do SPC ou Serasa.

Primeiro, veja aquelas que cobram juros mais altos, como cartão de crédito e cheque especial. Procure renegociar com o banco e tente reduzir o valor dos juros.

Passo a passo definitivo para sair da inadimplência

3. Renegocie as dívidas

Entre em contato com os credores e faça uma proposta de aumentar o prazo ou oferecer um valor para pagar à vista. Quando você renegocia uma dívida, o seu nome é retirado dos serviços de proteção ao crédito.

Mas é muito importante você analisar com bastante calma qual é a proposta do seu credor e se possível, faça uma contraproposta.

4. Comece a economizar todos os meses

Agora que já tem noção de todas as suas despesas e o que fez você ficar inadimplente, é o momento de começar a economizar para conseguir pagar suas dívidas.

A partir do momento que renegociou, seja com o banco ou com seu credor, se não deseja ter novamente seu nome sujo, ajuste o orçamento para caber o valor das prestações.

E lembre-se de quando fizer um acordo com seu credor, olhe para o seu planejamento financeiro e veja se o valor da parcela vai comprometer ainda mais.

5. Crie metas para sair da inadimplência

O que são metas? É você definir quais são seus objetivos e traçar estratégias para alcançá-las. Nesse caso, é sair da inadimplência.

Esse passo tem relação com o passo 3, mas vale reforçar: é você estipular um valor para economizar todos os meses, mas voltado exclusivamente para o pagamento das suas dívidas.

É muito importante ter disciplina e não usar esse dinheiro para outra coisa. Caso contrário, você nunca vai sair do vermelho.

6. Monte uma reserva de emergência

O seu objetivo aqui é sair da inadimplência, certo? Então não pode contrair novas dívidas. E a melhor maneira é montar uma reserva de emergência. Lembrando que o valor dessa reserva deve equivaler a, pelo menos, seis meses de todos os seus gastos.

Por exemplo, imagina se você perde o emprego. Essa reserva te ajudaria a viver até conseguir se restabelecer novamente.

7. Não se desespere e mantenha a calma

Não adianta de nada você entrar em desespero porque não vai resolver. Por exemplo, se você apresenta uma contraproposta para o seu credor e ele não aceitar, espere um tempo e entre em contato novamente.

Por mais que deseje quitar suas dívidas, também não pode aceitar uma proposta e não conseguir pagar.

Conclusão

Você acabou de ver todo o passo a passo para sair da inadimplência. São coisas relativamente simples, mas que você precisa colocar em prática.

Quanto mais tempo demorar para sanar suas dívidas e tentar um acordo, a tendência é que a dívida fique maior.

Por isso, faça um bom planejamento financeiro, registre todos os seus gastos, veja onde pode cortar e com certeza, vai voltar a ter uma vida financeira saudável.

O que falta para sair da inadimplência? Conte para nós nos comentários!

CLIQUE AQUI para conhecer o Programa Mente Rica!

Equipe Eduardo Moreira.

Eduardo Moreira
Eduardo Moreira

Eleito um dos três melhores economistas do Brasil pela Revista Investidor Institucional, Eduardo Moreira foi apontado pela Universidade da Califórnia como o melhor aluno do Curso de Economia nos últimos 15 anos. Autor de diversos best-sellers, Eduardo foi o primeiro brasileiro a ser condecorado pela rainha Elizabeth II no Castelo de Windsor, em junho de 2012.

Saiba Mais
Deixe um comentário
Você também pode gostar
O que é Selic e tudo que você precisa saber sobre essa taxa
+
O que é Selic e tudo que você precisa saber sobre essa taxa Recentemente, o Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central decidiu por reduzir a taxa Selic de 2,25% para 2% ao ano. Com isso, o Brasil passa a ter um ...
7 de outubro de 2020
Eficiência energética, economia financeira e redução de impacto ambiental
+
Eficiência energética, economia financeira e redução de impacto ambiental O termo Eficiência Energética tem ganhado notoriedade em todo o mundo devido à preocupação com a escassez de recursos, além da busca por soluções ...
17 de dezembro de 2020
Investidor: veja opções com investimento baixo
+
Investidor: veja opções com investimento baixo O ano de 2020 não foi fácil para o investidor, principalmente para quem faz investimento baixo. A pandemia e a crise global refletiram nos investimentos:
4 de março de 2021