21 de janeiro de 2019

Aposentadoria para autônomos: como se planejar

Aposentadoria para autônomos: como se planejar

Você sabia que os profissionais autônomos também podem, na verdade, devem planejar sua aposentadoria? E quanto antes começarem a fazer esse planejamento, melhor.

Os profissionais de carteira assinada, todos os encargos da previdência social ficam a cargo do empregador, mas com os autônomos é diferente. Cabe a eles contribuir todos os meses.

Se você é um deles, saiba agora o que fazer e como planejar a sua aposentadoria.

O que é previdência privada

Muitos autônomos têm recorrido à previdência privada para complementar a sua renda no momento da aposentadoria.

Hoje em dia, existem vários produtos de previdência privada, onde os planos mais conhecidos são o VGBL e o PGBL. A diferença básica entre os dois é a tributação.

Caso você escolha um plano de previdência privada, é interessante aplicar em um que atenda de forma mais adequada às suas necessidades.

Lembrando que esse fundo é bem semelhante a um fundo de investimento, onde tem um gestor que acompanha todas as aplicações.

Para quem não tem muita disciplina em poupar, pode ser uma boa opção.

Por isso que o ideal é buscar o máximo de informações com quem realmente entende, para te ajudar a avaliar os riscos, as taxas e para ver se o seu perfil se adequa ou não.

Por que a aposentadoria para autônomos é importante

Na verdade, a aposentadoria é importante para todos os cidadãos. Acontece que no caso dos autônomos, cabe a eles fazer as contribuições mensais.

A aposentadoria é uma forma de ter uma renda depois que a pessoa para de trabalhar e principalmente, trazer mais segurança e tranquilidade na velhice. Veja agora o passo a passo para o autônomo planejar a sua aposentadoria.

Aposentadoria para autônomos: como se planejar

Como eu fazer para pagar a previdência

Antes de te mostrar o passo a passo de como é o processo de aposentadoria para autônomos, tenha em mente que quanto mais cedo começar a contribuir, mais cedo vai se aposentar.

Caso você ainda não tenha, talvez nunca tenha trabalhado em uma empresa, é preciso ter o número do PIS. Basta ir a algum posto da previdência da sua cidade e providenciar a carteira de trabalho.

Com esse número em mãos, agora você precisa escolher qual a contribuição que deseja. E no caso dos autônomos, é Contribuinte Individual:

– Código 1007

Aqui você paga ao INSS 20% do seu rendimento total, onde esses 20% são em cima de R$ 4.663,75. Terá direito à aposentadoria tanto por idade quanto por tempo de serviço, além das pensões. O valor da sua aposentadoria é calculado assim: 85% do valor médio de cerca de 80% das contribuições.

– Código 1163

Nesse caso, a sua contribuição será o correspondente a 11% do salário mínimo, mas terá direito apenas à aposentadoria por idade, além das pensões. E o valor da aposentadoria será o equivalente ao salário mínimo da época.

Depois que optar pelo tipo de contribuição, basta preencher a Guia da Previdência Social – GPS-, que é vendida em papelarias e jornaleiros.

Agora é só se dirigir a algum banco ou casa lotérica e efetuar o pagamento.

Lembrando que é fundamental não esquecer nenhum mês, porque senão pode te trazer problemas na hora de se aposentar. Se isso acontecer, vá até um dos postos da Previdência Social e regularize a sua situação.

Vale a pena contribuir para o INSS?

Apesar da maioria dos autônomos terem a consciência da importância de se planejar para a aposentadoria, poucos deles têm um plano para isso.

Quando se pensa em contribuir para o INSS, é preciso levar em consideração pontos importantes:

  • Auxílio-doença
  • Maternidade
  • Pensão por morte
  • E outros benefícios

Mas lembre-se de que o você vai receber, depende do valor contribuído. Por isso que aqui entra o planejamento.

Como planejar a aposentadoria

Então, se o que você vai receber na aposentadoria tem a ver com o valor da contribuição, uma dica é que essa contribuição esteja diretamente ligada ao que você pretende receber no futuro.

Ou seja, quanto maior for a contribuição, maior será o valor da sua aposentadoria. Mas existem outras formas para você ter essa aposentadoria, que é a previdência privada ou algum tipo de investimento que lhe dê bons rendimentos.

O ideal mesmo é você conseguir fazer a conjugação da aposentadoria pelo INSS, a privada e ainda assim, aplicar o seu dinheiro.

E como se planejar?

  • Avalie suas contas e estabeleça um valor pra investir, sem comprometer o seu orçamento mensal.
  • Faça uma estimativa de um valor para a sua aposentadoria, pois assim você vai pesquisar por investimentos que cheguem nesse valor.
  • Buscar o máximo de informações sobre todos os tipos de investimentos.

O ideal é que quanto antes você comece a investir, melhor. Por exemplo, os jovens podem se arriscar mais e têm tempo para esperar.

E reavalie constantemente a sua carteira de investimentos, vendo qual é a melhor aplicação no momento, sempre mantendo o foco na sua renda mensal no futuro.

Vamos supor que você ainda esteja estudando e não entrou no mercado de trabalho formal. Comece a pagar o INSS como autônomo e caso arrume um emprego, o que já pagou vale para a contagem da sua aposentadoria. O que não pode é deixar de pagar. 

Independentemente de qual previdência escolha, o importante é ter em mente que quanto maior for a sua aposentadoria, mais tranquilidade e segurança terá.

Pense que geralmente, nessa época da vida, os gastos são bem maiores, principalmente com médicos e remédios. Então, quanto antes conseguir se planejar, vai ser muito melhor!

Você já pensou em planejar sua aposentadoria? Conte para nós!

CLIQUE AQUI para conhecer o Sistema 3C da Construção de Riqueza!

Equipe Eduardo Moreira

Eduardo Moreira

Eleito um dos três melhores economistas do Brasil pela Revista Investidor Institucional, Eduardo Moreira foi apontado pela Universidade da Califórnia como o melhor aluno do Curso de Economia nos últimos 15 anos. Autor de diversos best-sellers, Eduardo foi o primeiro brasileiro a ser condecorado pela rainha Elizabeth II no Castelo de Windsor, em junho de 2012.

Saiba Mais
Deixe um comentário
Você também pode gostar
Leoni: “saída é ir além da resistência”
+
Leoni: “saída é ir além da resistência” O cantor e compositor Leoni, em entrevista ao economista Eduardo Moreira, destacou que a cultura no Brasil é vista como uma “ameaça” pelas classes dominantes. ...
12 de novembro de 2020
O que é Selic e tudo que você precisa saber sobre essa taxa
+
O que é Selic e tudo que você precisa saber sobre essa taxa Recentemente, o Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central decidiu por reduzir a taxa Selic de 2,25% para 2% ao ano. Com isso, o Brasil passa a ter um ...
7 de outubro de 2020
Reinvenção do país depende do investimento na educação
+
Reinvenção do país depende do investimento na educação A educação é um dos pilares essenciais na evolução do ser humano. Em cada conquista rumo à civilização, há a necessidade de transmissão aos seus ...
5 de outubro de 2020