Conheça 7 investimentos isentos de Imposto de Renda

Conheça 7 investimentos isentos de Imposto de Renda

Alguns investimentos recebem apoio do Governo Federal visando estimular o maior fluxo de recursos para determinadas áreas, como o setor imobiliário, do agronegócio e de infraestrutura. Quer conhecer alguns desses investimentos isentos de Imposto de Renda? Confira!

Para quem busca rentabilidade em seus investimentos, o peso dos impostos sempre deve ser um fator a ser considerado. Os investimentos sem Imposto de Renda estão à disposição de todos. Essas aplicações são rentáveis e seguras.

Como é cobrado o Imposto de Renda

A fórmula é bem simples: as aplicações financeiras que movimentam valores tem a incidência sobre os ganhos, ou seja, apenas sobre os lucros das liquidações. Isso independe do volume de dinheiro que você negocia.

Ou seja, O lucro ganho sempre é considerado renda e será tributado se o investimento escolhido não for isento de IR.

7 investimentos isentos de imposto de renda

LCI (Letra de Crédito Imobiliária)

Esse título é emitido pelos bancos e os recursos devem ser alocados em empresas ou pessoas do setor imobiliário, como na construção de apartamentos, shoppings e residências. Como toda renda fixa, é um empréstimo de dinheiro feito pelo investidor ao banco.

O investimento recebe o apoio do governo federal, por isso, o benefício da isenção o IR.

LCA (Letra de Crédito do Agronegócio)

Idêntico ao LCI, porém os recursos financeiros são utilizados para o agronegócio. Também vale ressaltar que essas letras de crédito só não são indicadas para quem vai usar o investimento no curto prazo.

Quanto a garantia de ambas, elas são feitas pelo FGC (Fundo Garantidor de Crédito) para valores de até 250 mil reais por pessoa e por banco.

Poupança

A caderneta de poupança foi por um longo período em nossa história associada à garantia de rendimentos e proteção contra as altas taxas de inflação registradas na economia brasileira. Contudo, isso não é mais assim.

Atualmente, a rentabilidade da poupança obedece a um percentual fixo determinado pelo governo federal – hoje congelado em 70% da Selic mais o valor da Taxa Referencial.

Além da isenção de Imposto de Renda, entre as vantagens da poupança está o baixo custo, já que não tem taxas de administração ou desempenho.

Ela é também garantida pelo Fundo Garantidor de Crédito (FGC). Isso significa que, em caso de quebra ou falência do banco, ou corretora que ofereceu o título, essa instituição privada assegura o pagamento de até R$ 250 mil ao investidor.

Certificado de Recebíveis Imobiliários (CRI) e Certificado de Recebíveis do Agronegócio (CRA)

São títulos de renda fixa emitidos exclusivamente pelas chamadas companhias securitizadoras e estão baseados em contratos que envolvem alguma dívida.

Em vez de aguardar que o comprador quite todas as parcelas devidas, a companhia detentora do direito de receber os pagamentos, contrata as chamadas securitizadoras para transformar esses contratos em CRIs e CRAs e, assim, vendê-las a outros investidores.

Ações

Pequenas frações das empresas são comercializadas livremente na Bolsa de Valores. Qualquer pessoa pode comprar uma ação e se tornar sócio de uma empresa.

Como todo sócio, você tem direito a dois rendimentos do negócio: a valorização da empresa para você vender por mais que pagou ou a divisão de lucro do negócio.

No Brasil, as empresas com ações em Bolsa de Valores devem obrigatoriamente distribuir no mínimo 25% do lucro em forma de dividendos.

Investimentos isentos de Imposto de Renda

Fundos imobiliários

Se o investidor optar por aplicar recursos em imóveis através de um fundo, terá isenção o Imposto de Renda dos rendimentos mensais, mas tudo depende de respeitar as regras determinadas.

Na prática, a rentabilidade desses fundos normalmente se dá com a venda ou aluguel de imóveis. Pode ser uma opção vantajosa para quem busca investir em imóveis, mas não está interessado no esforço exigido para a administração do mesmo.

Debêntures de infraestrutura

As debêntures são títulos de crédito emitidos por empresas do tipo SA (Sociedades Anônimas) e seus recursos são destinados principalmente para o capital fixo das empresas.

De forma geral, as debêntures são tributadas pela Receita Federal, mas uma modalidade especial, as debêntures de infraestrutura, estão isentas de Imposto de Renda.

A debêntures surgiram no mercado para sustentar e incentivar os projetos de infraestrutura necessários no Brasil. Por conta disso, o Governo Federal isentou dessa modalidade a cobrança do IR, de forma a facilitar a capitalização das empresas da área.

Vantagens e desvantagens dos investimentos isentos

Vantagens

De forma geral, as aplicações isentas de Imposto de Renda são mais atrativas se a disponibilidade do cliente é para investimentos no curto prazo.

No longo prazo, seguindo a lógica geral do mercado, a possibilidade de o banco ou instituição financeira remunerar os recursos com percentuais mais altos pode tornar mais vantajosa a modalidade, mesmo com a incidência maior de tributos.

Desvantagens

O maior exemplo é a poupança. Ela está fora da lista da cobrança de Imposto de Renda, no entanto, como dissemos antes, está entre as aplicações com menores taxas de rentabilidade do mercado.

Com qual destes investimentos isentos de Imposto de Renda você mais se identificou?

CLIQUE AQUI para conhecer o Programa Mente Rica!

Equipe Eduardo Moreira

Você também pode gostar

Deixe um comentário