Como não acumular contas quando se está desempregado?

Como não acumular contas quando se está desempregado?

Está desempregado e não sabe como não deixar as contas acumular? Fique tranquilo. Neste artigo você poderá conferir dicas para que possa se organizar e não gastar mais que pode durante o desemprego.

Como não acumular contas quando se está desempregado

– Lide com a situação

Você precisa primeiro é saber quais são todos os seus recursos que estão disponíveis nesse momento. De maneira geral são:

  • Seguro-desemprego;
  • FGTS (incluindo a multa);
  • 13º proporcional;
  • Pagamento de férias;

Ao se deparar com essa quantia, algumas pessoas tendem a pensarem em fazer um investimento ou até mesmo reformar a casa, mas é importante lembrar que você não tem mais uma renda mensal.

O que isso quer dizer?

Quer dizer que o seu único recurso para pagar as contas durante o período de desemprego é justamente esse montante com você.

– Coloque todas as contas no papel

Coloque aqui todas as suas rendas e todos os gastos que você irá ter, inclusive algumas despesas que poderá ocorrer no dia a dia e imprevistos.

Conseguir manter o controle total das suas finanças é uma ótima maneira de conseguir evitar endividamentos e conseguir também analisar onde você deverá cortar possíveis gastos.

– Pague primeiro as contas com maiores juros

Ao pagar as dívidas com os juros mais altos, você terá um menor risco de aumentar os custos que colocou no papel, visto que caso não pague é exatamente isso que irá acontecer.

Sem emprego, você precisa definir da melhor maneira quais serão os seus ganhos e o que você poderá pagar.

Se uma determinada conta vier de juros R$ 200, por exemplo, você terá jogado para o ar todas as economias que fez durante o mês para não se prejudicar.

– Comece a fazer dinheiro

Vender alguns bens que tenham uma certa liquidez pode ser um bom caminho para você que está desempregado há um tempo e começa a ver todas as dívidas se acumularem.

Isso pode ser muito melhor do que se ver entrando em um círculo vicioso ou até mesmo se desfazer de um carro.

– Durante o período, evite o cartão de crédito

A ideia de ter uma conta a mais no próximo mês, sem a certeza que você terá um novo emprego irá piorar ainda mais o problema.

Os juros caso você não consiga pagar ficaram enormes, a propósito, eles são considerados os maiores do mercado e diante da sua situação será ainda mais simples você entrar em uma bola de neve.

Sendo assim, durante esse período, fique longe do seu cartão de crédito.

– Encare de frente os cortes que irá fazer

Pode ser que a sua dificuldade não esteja em cortar os gastos que você terá, mas sim encarar que irá precisar mudar o seu padrão de vida.

Entenda que isso não é um fracasso pessoal, mas sim uma situação momentânea da qual está passando e precisará lidar com isso da melhor maneira.

Ao compreender que reduzir esses gastos é importante e é o correto a se fazer, não por ser um fracasso, mas sim uma maneira de conseguir ajustar suas finanças, a situação se tornará menos dolorosa.

– Economize o transporte e a comida fora de casa

Em algumas situações é muito importante que você deixe o seu carro de lado e vá de a pé para a casa ou trabalho ou pegue um transporte público. Esse procedimento irá lhe ajudar a evitar gastos com veículos e possíveis manutenções.

Tente economizar com os petiscos no dia a dia, como um pão de queijo, café, ou até mesmo uma pizza aos finais de semana. Esses poucos reais economizados durante um mês provavelmente irá fazer toda a diferença.

– Guarde dinheiro

Mesmo que as contas estejam bem apertadas, com a economia necessária você irá conseguir juntar uma quantia de dinheiro ao final do mês.

Isso será importante para quando você não conseguir mais economizar e surgir uma urgência e você irá precisar gastar essa quantia.

– Na hora na compra, faça uma lista

Antes de você sair de casa para fazer a sua compra mensal, faça uma liste para saber o que precisa realmente comprar.

Isso irá ajudar a não comprar itens que não estão na lista e também a não exceder nos itens.

– Não faça mais nenhuma dívida

Quando você não tem nenhum emprego a vista, não é uma boa ideia você pedir um empréstimo, por exemplo.

Tente pensar que a primeira parcela do seu empréstimo vai chegar antes que você tenha um salário e isso é um problema.

Como não acumular contas quando se está desempregado?

– Pague sempre a vista se está desempregado

Assim como mencionamos acima, você irá precisar dizer adeus ao seu cartão de crédito, sendo assim, está na hora de utilizar o cartão de débito.

Comece pagando então todas as suas contas indispensáveis, assim você irá conseguir controlar todo o dinheiro que você poderá gastar e o que não poderá.

– Tente diminuir as contas que não serão cortadas

Você provavelmente não irá conseguir cortar todas as contas, mas você pode diminuir as que permanecerem.

Economize contas de água, luz e diminua a sua lista de compras do supermercado ou tente substituir por produtos que são mais em conta.

– Troque a academia por exercícios ao ar livre

Uma boa forma de economizar é você trancar a sua matricula na academia e começar a fazer exercícios ao ar livre, indo a parques ou outros recursos caseiros.

Essa maneira poderá lhe ajudar a manter a cabeça saudável e conseguir diminuir o gasto importante e que fará toda a diferença durante o seu desemprego.

Você está desempregado? Conte para nós como faz para organizar as finanças.

CLIQUE AQUI para conhecer o Sistema 3C da Construção de Riqueza!

Você também pode gostar

Deixe um comentário