Seguro residencial: o que avaliar para escolher

Seguro residencial: o que avaliar para escolher

Você está procurando um seguro residencial e não faz a mínima ideia de quais pontos deve avaliar para contratar o que mais se adeque às suas necessidades?

São tantas as opções no mercado que você acaba ficando em dúvida qual escolher, ainda mais que estamos falando da sua segurança e da sua família.

Aqui, você vai saber o que você deve considerar nessa hora e assim, vai ficar mais fácil a sua escolha.

O que é seguro residencial?

Como o próprio nome já diz, o seguro residencial é um serviço que você contrata para a proteção da sua casa, desde que esta seja usada para a sua moradia ou até casa de veraneio.

Hoje em dia, algumas seguradoras com o objetivo de atrair mais clientes, além das coberturas básicas e adicionais, estão oferecendo serviços como chaveiro, eletricista, bombeiro, etc.

Geralmente, é um seguro que não é caro e você tem a tranquilidade, de acordo com a cobertura contratada, que sua residência estará protegida.

O que avaliar para escolher um seguro residencial

Separamos aqui os principais pontos que você deve avaliar na hora de escolher um seguro residencial:

1. Definir quais são as suas necessidades

O seguro residencial possui coberturas, assim como os planos de saúde. E você pode optar pelas coberturas que mais atendam às suas necessidades.

Se você mora em um bairro que tem muita falta de energia, seria interessante contratar uma cobertura para ressarcir qualquer dano aos aparelhos domésticos.

Por isso que antes de contratar o seguro, faça uma lista de todas as suas necessidades.

2. Avaliar as coberturas básicas e as adicionais

Só para você saber, todo seguro já consta de coberturas básicas, como por exemplo, incêndio, queda de raio e explosão.

Mas as seguradoras podem te oferecer coberturas adicionais, como roubo e furto ou algum dano causado a algum empregado.

É importante buscar o máximo de informações e se possível, faça uma pesquisa com várias seguradoras.

3. Ler com bastante atenção a apólice do seguro

O que é a apólice do seguro? É um documento firmado com a seguradora onde está registrado todas as coberturas contratadas, prazos, franquias, entre outras coisas.

Por isso, é importante você ler a apólice com muita atenção, pois se alguma cláusula não for cumprida por parte da seguradora, é a garantia que você tem.

4. Buscar por uma seguradora idônea

Se você acessar a internet, vai se deparar com centenas de seguradoras oferecendo seus serviços, mas nem todas são confiáveis.

O ideal é você fazer pesquisas no Reclame Aqui, converse com pessoas que já fizeram um seguro residencial e escolha uma seguradora idônea e com boa reputação no mercado.

5. Não olhe apenas para o preço

Não adianta de nada você buscar um seguro mais barato e que não cubra o que você precisa. Por exemplo, se você mora em uma região que sofre com alagamentos, é uma cobertura que deve ser incluída na sua apólice.

Por mais que você pague menos não contratando algumas coberturas, lembre-se do velho ditado: “O barato pode sair caro”.

É claro que quanto mais coberturas adicionais forem incluídas, mas caro ficará o seguro. Mesmo assim, ainda vale a pena, desde que essas coberturas sejam realmente necessárias.

Seguro residencial: o que avaliar para escolher

6. Informar-se sobre os seus direitos

A fim de evitar problemas no futuro, vale a pena tirar todas as suas dúvidas antes de contratar o seguro residencial em relação aos seus direitos.

Vamos supor que você contratou uma cobertura para roubo e furto. Você deve comunicar à seguradora quais são todos os bens materiais, como TV, geladeira, máquina de lavar, etc.

E caso você venha adquirir outro bem, deve avisar à corretora para incluir no seu contrato. Veja algumas perguntas para você fazer ao corretor:

  • Como faço para acionar o seguro?
  • Qual é o prazo do reembolso?
  • O meu seguro vale por quanto tempo?

7. Pergunte o valor da franquia

A franquia é aquele valor que você precisa pagar caso seja necessário acionar a seguradora. Os valores variam, mas você deve escolher um seguro cuja franquia você possa pagar em casos de emergência.

Vale lembrar que se você optar por uma franquia mais cara, pequenas despesas sairão mais em conta do que acionar a seguradora e pagar a franquia.

8. Saber o que está incluído na apólice do seu prédio

Se você mora em apartamento, a dica é perguntar ao síndico sobre a apólice do prédio. Assim, você não corre o risco de pagar duas vezes pela mesma cobertura.

Vale a pena fazer um seguro residencial

Sim, vale muito a pena, pois é uma proteção e segurança a mais. Imprevistos podem acontecer e se você não tiver, por exemplo, um seguro residencial para incêndios, imagine só qual será seu gasto?

E, nesse caso, você recebe um reembolso por todos os danos causados.

Mas é importante fazer uma pesquisa e não apenas comparar os valores, mas as coberturas disponibilizadas. O objetivo aqui é deixar seu imóvel protegido.

Você deve avaliar também se a cobertura básica atende ao que você precisa ou se é necessário pagar por uma cobertura adicional.

O seguro residencial se tornou quase um seguro obrigatório, pois é a melhor forma de você proteger o seu patrimônio, ou seja, é um suporte financeiro caso aconteça algum imprevisto com o seu imóvel.

CLIQUE AQUI para conhecer o Sistema 3C da Construção de Riqueza!

Equipe Eduardo Moreira.

Você também pode gostar

Deixe um comentário