Fundos imobiliários ou imóveis: o que é melhor?

Fundos imobiliários ou imóveis: o que é melhor?

Vale mais a pena investir em fundos imobiliários ou imóveis? Apesar dos dois serem formas de investir em imóveis, funcionam de maneira diferente.

Nós, brasileiros, crescemos com uma crença que a melhor coisa é investir em imóveis, pois podem garantir um aluguel ou poder vendê-los  depois por um preço maior, mas o grande problema é a baixa liquidez.

Por isso, uma alternativa são os fundos imobiliários. Mas não se preocupe, pois vamos mostrar os prós e os contras de cada um deles. E depois, você decide qual é o melhor.

O que são fundos imobiliários

Talvez você ainda não sabe se é melhor investir em fundos imobiliários ou imóveis porque não tem nenhuma informação sobre o que são fundos imobiliários.

Estes são fundos que fazem aplicações no mercado imobiliário, por exemplo, em prédios comerciais, salas, shopping centers e galpões.

Funciona da mesma forma que as ações, cujas cotas são negociadas na bolsa de valores. E um dos seus diferenciais é que o investimento é baixo, além de ser um investimento bastante diversificado.

Benefícios dos fundos imobiliários

Veja algumas das vantagens dos fundos imobiliários:

  • Baixo investimento;
  • Diversificação;
  • Recebe rendimentos da valorização das cotas;
  • Não fica preso a um locatário;
  • Rendimento é isento de Imposto de Renda, no caso de pessoa física.

Na verdade, você pode comprar várias cotas de fundos diferentes e assim, sua carteira de investimentos é diversificada. Como os rendimentos são pagos mensalmente, é como se você recebesse o valor de um aluguel.

Como comprar cotas

É possível comprar cotas dos fundos imobiliários apenas na bolsa de valores ou em um mercado de balcão organizado.

Lembrando que para um fundo existir, é necessário ter, no mínimo, 50 cotistas, onde cada cotista não pode comprar mais do que 10% das cotas de um determinado fundo.

Mas caso você venda uma cota, aí sim terá que pagar o correspondente a 20% do lucro em IR.

Um outro ponto em relação aos fundos imobiliários é que o cotista deve pagar uma taxa para quem administra o fundo, além da ordem de compra e venda.

Fundos imobiliários ou imóveis: o que é melhor?

Vale a pena investir em imóveis?

Agora que você já viu como funciona os fundos imobiliários, confira abaixo se vale ou não a pena investir em imóveis.

A grande questão que envolve a compra de imóveis é que as pessoas pensam sempre no aumento do seu patrimônio, além de poder ganhar dinheiro com o aluguel ou a venda do imóvel.

O problema é que o capital fica totalmente imobilizado e se você ficar com o imóvel sem alugar, terá que arcar com todas as despesas, como IPTU, condomínio, conta de luz, gás, etc.

É claro que você pode encontrar excelentes oportunidades no mercado e comprar um imóvel bem abaixo do preço, mas é preciso fazer uma boa pesquisa.

Lembrando também que existe um fator psicológico na compra de um imóvel. A pessoa se sente mais segura porque sabe que é dona de um bem, que aquele imóvel é seu.

Fundos imobiliários ou imóveis: o que é melhor

A primeira coisa que deve ser avaliado é o perfil de investidor. Por exemplo, nos fundos imobiliários, assim como as ações, as cotas podem subir ou descer. Assim, você pode ganhar ou perder.

Mas há ainda quem pense que não se ganha nada. Não é assim que funciona. Dependendo da política dos fundos, você recebe mensal, trimestral ou semestralmente, um valor fixo. Ou seja, como se fosse um aluguel.

Já no caso dos imóveis, você terá que fazer um investimento muito maior e ainda corre o risco de ficar com o imóvel desalugado. Ou se pretender vender, tem que torcer para encontrar um comprador.

Dessa forma, os fundos imobiliários possuem uma liquidez bem melhor. Mas como já dissemos, depende do seu perfil de investidor, como também do seu objetivo.

De repente você quer comprar um imóvel para deixar de herança ou não tem pressa para vendê-lo, podendo esperar o mercado reaquecer.

Ou também você pode encontrar uma boa oportunidade, por exemplo, um imóvel com valor muito abaixo do mercado e ganhar com isso.

Um outro aspecto para ser levado em conta é que o aluguel que você vai receber é parte do retorno do seu investimento. E aqui vai uma dica: faça esse cálculo para saber qual é o seu retorno mensal e anual.

E com esses dados em mãos, você compara com o rendimento dos fundos imobiliários.

Riscos de se investir em imóveis e fundos imobiliários

No momento da sua decisão, se deve optar pelos fundos imobiliários ou imóveis, é importante avaliar os riscos de cada um.

Por exemplo, no caso do imóvel ficar vazio ou o inquilino atrasar o aluguel, como ficaria a sua situação? Por outro lado, esse risco não existe nos fundos imobiliários, pois há uma diversificação dos investimentos e não concentrados em apenas um local.

Mas tenha em mente que os fundos imobiliários são investimentos de renda variável, ou seja, você pode tanto perder quanto ganhar. E se for essa a sua opção, procure por administradoras de fundos com boa reputação no mercado.

Conclusão

Você conseguiu se decidir o que é melhor? Se os fundos imobiliários ou imóveis? Como você deve ter percebido, tudo depende do seu objetivo com o investimento e do que você espera dele.

Vale a pena buscar se informar com especialistas da área qual é o que mais se adequa ao seu perfil de investidor. E, com certeza, isso vai te ajudar a escolher qual é o melhor.

CLIQUE AQUI para conhecer o Sistema 3C da Construção de Riqueza!

Você também pode gostar

Deixe um comentário