Empresa no vermelho: o que fazer?

Empresa no vermelho: o que fazer?

Em meio aos noticiários brasileiros, vemos cada vez mais o quanto está difícil tanto para o trabalhador celetista, como para quem resolveu ter seu próprio negócio.

De acordo com o Cadastro Central de Empresas (Cempre), o Brasil fechou 64.368 empresas e 2,13 milhões de pessoas ficaram sem trabalho em 2016, quando o país passava por seu segundo ano de recessão consecutivo. Os cenários não são os melhores para o próximo ano.

E como fazer para tirar a empresa do vermelho e sobreviver essa crise político-econômica que assola o Brasil? Tirar a empresa do prejuízo não é missão fácil para os empreendedores.

É preciso muita disciplina, planejamento e, claro, redução de custos. Pensando nisso separamos algumas dicas que podem ajudar você e a sua empresa a passarem por esse período de turbulência.

Empresa no vermelho: entenda o motivo

Você sabe realmente por que sua empresa foi para o vermelho? Os motivos mais comuns são:

Gastar demais, ou seja, uma má gestão do caixa: muitos empresários gastam bastante empolgados quando veem muito dinheiro entrando e esquece que há gastos fixos como água, luz, telefone, energia elétrica, reposição de material do estoque, manutenção do espaço, funcionários.

  • Investir desenfreadamente: a regra empresarial é “é gastando que se ganha”. Mas muitos livros e gurus do empreendimento se esquecem de informar que só gastamos quando podemos. Não adianta ampliar se a margem de lucro de sua loja ainda é muito baixa ou não suporta sustentar uma nova filial.
  • Contratações desnecessárias: muitos empresários sofrem com mais de 10 funcionários e uma loja com movimento mediano. O ideal é ter um corpo de funcionários pequeno e contratar extras em períodos de alta do mercado, como durante as datas comerciais (dia das mães e natal) e não manter diversos vendedores de uma única vez.
  • Misturar o caixa da empresa com as finanças pessoais: muitos empresários recorrem ao caixa da empresa quando não possuem condições econômicas viáveis ou passam por aperto. Às vezes acabam tirando de onde não devem e de forma desenfreada, acreditando aquele ser seu caixa também. Essa é a regra número um das empresas bem sucedidas: não misture as contas!
  • Tirar empréstimos para pagar empréstimos: essa é uma prática muito comum na vida pessoal e reflete nas finanças da sua empresa. Pagar um cartão de crédito com outro, quitar uma divida fazendo outra não são práticas saudáveis, pois não consegue finalizar nada e acaba devendo mais que inicialmente.

Como tirar a sua empresa do vermelho

Empresa no vermelho

1. Conheça a situação financeira da empresa

Quando as finanças vão mal, todas as dívidas parecem ser um problema só, sendo difícil saber como resolver uma situação tão complexa. Mas você precisa começar analisando seu fluxo de caixa para saber claramente quais são seus gastos mensais, bem como suas receitas.

Fazendo o seu fluxo de caixa corretamente conseguirá identificar de onde vem o problema financeiro. Pode haver erros no sistema que levaram a empresa a acreditar que tinha mais recursos do que, de fato, havia.

Pode ser que não há clientes o suficiente. Pode ser que a empresa está tendo muitos gastos supérfluos ou, ainda, pode ser que seus clientes não estejam pagando na data certa.

Para cada problema, existe uma solução específica, como investir em marketing ou cortar gastos. Você precisa conhecer seu fluxo de caixa plenamente para tomar ações adequadas.

2. Defina prioridades e renegocie as dívidas

Sua empresa no vermelho? Calma! Crie uma planilha com todas as dívidas em aberto, especificando quais são os valores e para quem sua empresa está devendo. É importante que nessa planilha esteja também os juros e as multas para que você possa comparar.

Tendo a comparação em mãos, veja quanto você consegue utilizar do seu negócio para pagar mensalmente e também àquelas que podem atrapalhar diretamente a sua empresa, por exemplo, o corte de luz ou não poder mais comprar de um fornecedor.

Após definir suas prioridades, renegocie as dívidas que apresentam essa possibilidade, assumindo um pagamento mensal que sua empresa possa arcar sem deixar de pagar salários, impostos e recursos essenciais.

Priorize renegociações com prazos estendidos e menores juros. Em alguns casos, torna-se mais barato solicitar um empréstimo a juros baixos e quitar todas as dívidas de vez.

3. Diminua os gastos

Com um bom fluxo de caixa você vai conseguir entender para onde o dinheiro está indo. Analise com calma e divida seus gastos em duas listas: fixos e variáveis. Gastos fixos são as contas de água e luz, o salário do funcionário; enquanto os variáveis são, por exemplo, a reposição do estoque.

Em seguida, verifique quais são os gastos realmente essenciais para a manutenção do seu negócio. Todos os demais devem ser reduzidos, pois a prioridade são as dívidas.

Economize em tudo o que for possível, desde despesas pequenas, como copos plásticos e folhas de papel, até nas contas de aluguel, luz, água e telefone.

4. Cuidado com a inadimplência

Sua empresa pode estar no vermelho por causa dos seus clientes. Você precisa ter um controle de cobrança de clientes para que eles não sejam esquecidos.

Além disso, crie maneiras de incentivar o pagamento na data, como dando descontos no boleto e oferecendo benefícios para clientes adimplentes.

Outra ideia é colocar as datas de vencimento sempre para os primeiros dias do mês, pois a maioria das pessoas e empresas pagam suas contas no início de cada mês e priorizam as que vencem mais rápido.

5. As decisões são drásticas

Situações drásticas pedem soluções drásticas. Pode ser a demissão de colaboradores, grandes cortes de gastos, mudança de local.

O importante é que você e seus gestores estejam preparados para enfrentar a situação como deve ser feito. Pode ser que algumas destas soluções não sejam agradáveis, mas foque na eficácia e nos resultados que poderão ser obtidos.

Por isso é importante que os colaboradores sejam envolvidos no processo. Tirar a empresa do vermelho requer implantar uma série de mudanças dentro da empresa; mudanças que impactarão o cotidiano dos colaboradores.

Portanto, mostre aos seus colaboradores a situação da sua empresa, mostre a eles que a participação de todos neste processo será fundamental. Dê a eles a oportunidade de apresentar ideias que contribuirão com a quitação das dívidas ou até mesmo com o crescimento do rendimento da empresa.

Tão importante quanto agir e solucionar o problema é tirar lições para que esta situação não se repita em um momento futuro.

Tirar uma empresa do vermelho pode ser, por vezes, bastante cansativo, porém, encare isso como uma oportunidade valiosa para extrair lições para você e para a sua empresa.

E lembre-se sempre que por mais que um período seja ruim, sempre há uma saída quando utilizamos a criatividade e a inteligência, como diz a Luiza, das lojas Magazine Luiza: em tempos de crise, tire o S!

Conte para nós como tem sido gerir uma empresa. Suas contas estão em dia?

CLIQUE AQUI para conhecer o Sistema 3C da Construção de Riqueza!

Equipe Eduardo Moreira

Você também pode gostar

Deixe um comentário