4 inimigos das suas finanças pessoais

4 inimigos das suas finanças pessoais

Organizar as finanças pessoais é um desafio enorme para boa parte da população brasileira. Para isso, saber identificar os inimigos das suas finanças pessoais pode fazer diferença no fim do mês.

Esse descontrole financeiro causa um maior endividamento da população e ultrapassar os obstáculos que podem afetar sua trajetória financeira pessoal e familiar é um objetivo que exige planejamento, dedicação e estratégia.

Toda a formação do patrimônio de uma família começa na organização das finanças pessoais, afinal, é justamente nessa fase que todo o planejamento começa a ser desenhado.

Maiores inimigos das suas finanças pessoais

Não pensar no futuro

O orçamento pessoal e familiar de todo indivíduo é composto por três despesas: despesas fixas, como as contas de água e energia; despesas variáveis, como os gastos com lazer; despesas emergenciais.

O erro geralmente está nessa última, pois poucas pessoas se preocupam com o futuro e fazem uma reserva financeira. A ideia aqui é poupar mensalmente algo em torno de 10% e 20% de sua renda.

Lembre-se que essas pequenas quantias mensais se tornarão uma segurança para você e sua família.

Não compartilhar a gestão financeira com familiares

Todos os integrantes da família têm que participar do gerenciamento das finanças, inclusive as crianças. Pois, são em momentos como estes que elas aprendem a gerir uma mesada e a poupar para adquirir algo que elas queiram.

Isso é muito positivo e ajuda a formar adultos conscientes e mais familiarizados com a gestão do dinheiro e o hábito de administrar finanças pessoais.

Existem, inclusive, outras formas de apresentar a educação financeira para os seus filhos, como a administração de uma mesada.

Cartão de Crédito

Comprovadamente o cartão de crédito é o maior vilão das finanças brasileiras, pois as pessoas utilizam tal crédito descontroladamente e comprometem grande parte de seu salário todos os meses.

Aprenda a observar o fluxo de seu cartão de crédito e acompanhar de perto a quitação das parcelas de cada compra. Lembre-se que a soma de pequenas quantias pode resultar em uma fatura difícil de ser quitada.

Compras por impulso

Um dos principais inimigos das finanças pessoais é bem silencioso, pois fazemos com frequência e só percebemos quando vemos o rombo no orçamento: as compras por impulso.

Quem nunca foi ao shopping apenas para dar uma volta e voltou com bolsas, ou então estendeu a lista do supermercado mais do que deveria? As compras impulsivas geralmente são de itens dos quais você não tem necessidade, mas comprou por desejo ou simplesmente pela oferta.

Esse inimigo se combate através da mudança de comportamento e com uma pergunta básica: “eu realmente preciso disso?”, “qual é a real necessidade dessa compra?”.

Como administrar as suas finanças pessoais

inimigos das suas finanças pessoais

Sejam os bens que queremos conquistar, lugares que desejamos conhecer, projetos que visam beneficiar parentes próximos (filhos, por exemplo) ou até mesmo uma mudança radical na rotina de trabalho: é fato que tudo isso está essencialmente ligado à liberdade financeira.

A primeira noção que você precisa ter em mente é que não é possível chegar a lugar algum sem planejamento.

Utilize-se de ferramentas de controle

Uma grande parte das pessoas ainda não percebeu o quanto essas ferramentas são importantes, e outra parcela não sabe como utilizá-las de maneira eficiente.

Você pode baixar aplicativos como o Guia Bolso para melhor administrar o seu dinheiro, mas também pode criar tabelas no seu computador para ter uma real noção da sua situação.

Pague as dívidas

Ter dívidas não diz respeito, necessariamente, a um descontrole financeiro. Pelo contrário: a maioria das pessoas, de alguma maneira, possui dívidas. Afinal, financiar um carro ou a casa própria e utilizar cartão de crédito são situações comuns na vida de um brasileiro.

Contudo, é imprescindível que elas não saiam do controle, como, por exemplo, atrasar parcelas ou pagar o mínimo no cartão de crédito. Dê preferência ao pagamento das dívidas e separe parte da sua verba apenas para isso.

Poupe regularmente

Após organizar seu orçamento e ajustá-lo aos seus sonhos, uma parcela de sua renda poderá ser poupada e destinada aos investimentos, iniciando, assim, o seu processo de formação de patrimônio.

É mito dizer que só gente com muito dinheiro investe. Existem títulos que não carecem de um alto valor para início e que pode abrir as portas para você.

Como muitos sabem, a educação financeira sugere que a gente sempre gaste menos do que ganha para criarmos poupança e com certeza essa é a melhor forma de organizar as suas finanças.

Depois de criar um planejamento e saber qual é a sua realidade, organize-se por semanas. Proponha-se a gastar um valor X por semana, de forma que sempre sobre um dinheirinho no fim do mês e que você diminua as compras impulsivas.

Com todas essas dicas torna-se mais fácil combater os inimigos das suas finanças pessoais e se programar para regularizar suas despesas. Lembre-se sempre de se planejar e pensar a longo prazo.

Conte para nós quais são os maiores inimigos das suas finanças.

CLIQUE AQUI para baixar o Ebook Gratuito “Como evitar os 7 Pecados dos Investidores”!

Equipe Eduardo Moreira

Você também pode gostar

Deixe um comentário