Por que você não deve deixar o seu  dinheiro na Caderneta de Poupança?

Por que você não deve deixar o seu dinheiro na Caderneta de Poupança?

Em 2019, assim como nos anos anteriores, não faltaram notícias confirmando que os brasileiros preferem investir na Caderneta de Poupança à outras modalidades

Veja algumas das notícias deste ano:

Clique para saber mais sobre a caderneta de poupança.

Clique para saber mais sobre a caderneta de poupança.

Mas existe um dado curioso (e chocante) para ser destacado. 

62% do dinheiro dos pequenos investidores no Brasil, conhecidos também por Investidores de Varejo*, está investido na Caderneta de Poupança nas agências de rua, segundo dado oficial da Anbima (Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais).

Já quando olhamos para o outro lado, ou seja, a outra parcela dos investidores milionários, chamados de Investidores Private

… Sabe quanto eles têm investido na Caderneta de Poupança? Apenas 0,2% do dinheiro deles. 

Imagino que algumas pessoas possam até pensar:

“Ah, mas os investidores do segmento Private têm acesso a outros tipos de investimentos, muito melhores e diferenciados.”

Isso não é verdade. 

A realidade é que os investimentos disponíveis para quem têm milhões são basicamente os mesmos investimentos que estão disponíveis para os pequenos investidores. 

Antigamente até existia essa diferença. 

Mas depois que as plataformas de investimento e algumas Fintechs começaram a se popularizar no Mercado (o que até forçou os bancos a abrirem seus portfólios), os pequenos investidores passaram a ter acesso a esses “bons” investimentos. 

E por que que isso aconteceu?

Porque essas plataformas conseguiram reunir vários pequenos investidores em Fundos, que passaram a formar os chamados Fundo Espelho

O Fundo Espelho é um Fundo de Investimento, formado por um grupo de vários  investidores pequenos que juntam seu dinheiro para poder parecer um grande investidor. 

Eles basicamente compram um Fundo que imita o dos milionários. Mas a grande vantagem é que nesse Fundo é possível investir a partir de R$100, por exemplo.  

Foi então que os investimentos passaram a ser os mesmos para as pessoas de muito ou pouco poder. 

Porquê você não deve investir na Caderneta de Poupança… 

Se você tem dinheiro investido na Caderneta de Poupança, só existem duas possibilidades: 

  • Algo está muito errado com você 
  • Ou todos os investidores milionários do país não sabem nada sobre investimento

Talvez neste momento algumas pessoas estejam pensando… 

“Eu invisto na Caderneta de Poupança porque ela me oferece algumas vantagens. Por exemplo, nela eu não pago Imposto de Renda e também meu dinheiro está protegido.” 

É importante entendermos qual é essa proteção. 

A Caderneta de Poupança tem uma proteção do Fundo Garantidor de Crédito (FGC), que é uma instituição privada sem fins lucrativos. 

O dinheiro que a FGC tem para proteger os depósitos vem principalmente dos bancos. E ela protege vários tipos de investimentos, como por exemplo, a Caderneta de Poupança. 

Então você está certo quando diz que Caderneta de Poupança, também conhecida só por “Poupança”, tem uma garantia muito forte. 

Mas por exemplo, o CDB (Certificado de Depósito Bancário) oferece a mesma proteção da poupança! 

E se você disser… “Ah mas no CDB eu pago Imposto de Renda”.

É verdade. 

A questão é que você precisa comparar quanto esse CDB vai te pagar, tirar o valor do Imposto de Renda e comparar com a Poupança. 

Provavelmente, se comparar com um CDB ainda vai valer a pena a Poupança. 

Isso porque os bancos vendem os CDBs numas taxas tão ruins para os pequenos investidores que quando você tira o valor do Imposto de Renda não sobra quase nada. 

Mas calma… 

Você precisa saber que o CDB tem essa proteção, porque se um dia você juntar uma quantia grande de dinheiro, os bancos oferecem CDBs com taxas de juros a receber um pouco maiores. 

E só por curiosidade caso você não saiba… Comprar um CDB é emprestar dinheiro para o banco. 

Alternativas mais lucrativas e seguras que a Caderneta de Poupança

Existem outros instrumentos interessantes para investir:

  • A LCI (Letra de Crédito Imobiliário) 
  • LCA (Letra de Crédito do Agronegócio)

Ambos são instrumentos de captação, ou seja, onde o banco recebe dinheiro para emprestar para o setor imobiliário ou para o agronegócio.

Esse é um dinheiro “carimbado’, ou seja, que é pego de um e emprestado para o outro. E isso oferece uma vantagem. 

Como este dinheiro estimula os setores imobiliário e do agronegócio, é concedido aos investidores a vantagem de não ter o Imposto de Renda, assim como na Poupança. 

Antigamente era ótimo porque ambas tinham excelentes taxas. E como acabamos de ver, elas não têm Imposto de Renda sobre o seu ganho. Ou seja… o  investidor se dava bem. 

Só que o Mercado começou a ter uma demanda muito grande por essas aplicações, e os bancos não tinham para quem emprestar. E se eles não tinham pra quem emprestar, não tinha pra quem emitir. 

Começaram a faltar LCIs e LCAs para vender. E como acontece com tudo que tem muita demanda e pouca oferta… o preço começa a subir. E preço subir em Renda Fixa significa a taxa de juros a receber cair.

Para que você entenda melhor essa questão de “preço subir”. 

Comprar algo pelo preço mais alto não significa comprar pior? Então isso significa que a taxa de juros a receber estar mais baixa também é ruim. 

Por isso nunca se esqueça: preço alto, taxa de juros a receber baixa. 

Tanto a LCA quanto a LCI valem a pena. O único  problema é que às vezes os bancos exigem um volume um pouco mais alto de dinheiro para começar a investir. Cerca de R$ 10 mil, R$ 15 mil. E como já falado, as taxas de juros a receber caíram um pouco. 

Uma outra opção de investimento que todos têm acesso: Tesouro SELIC ou as antigas LFTs. 

Este é o Título com menos risco do Governo Federal. Aliás, é o Título com menos risco no Brasil. 

Nem a Poupança tem menos risco do que as LFTs (Letras Financeiras do Tesouro) Curtas.   

Esses Títulos do Governo Federal são vendidos para que o Governo possa captar dinheiro. E isso pode ser feito de várias maneiras. 

Por exemplo, com taxas pré-fixadas (que você aplica hoje e só vai receber daqui um ano) que tem a vantagem de você já saber quanto você irá receber de juros, seja 8%, 10%. 

Quando você já sabe antecipadamente quanto vai receber de juros, ou seja, “pré”, chamamos de pré-fixado.

Ou seja, não é baseado no percentual do CDI ou percentual da inflação. Quando é baseado nisso, você só sabe quanto vai receber depois que passar esse período. Justamente porque vai ter corrido a inflação e o CDI. E esses Títulos são chamados de pós-fixados

Os Títulos pós-fixados têm menos risco, pois você sabe que independentemente do que acontecer no período você sabe que vai receber X.

Apesar de ter menos riscos, esses Títulos costumam ter um menor retorno. Justamente porque o Mercado é uma troca de risco e retorno. 

Mas voltando para as LFTs curtas… 

Elas rendem muito próximas da taxa SELIC, que é a sigla para Sistema Especial de Liquidação e de Custódia, a taxa básica de juros da economia no Brasil.

E é engraçado porque todo mundo no Brasil acha que sabe investir bem. Alguns até se arriscam a dar dicas de investimento. 

Mas se todo brasileiro que tem qualquer quantidade de dinheiro investido (seja em ações, COE, Fundo Imobiliário, LCA, LCDB e afins) deixasse de investir no que está investindo e só comprasse só uma LFT, sabe o que aconteceria? 

Cerca de R$ 40 bilhões sairiam de bancos e de outros agentes e voltariam para as mãos das pessoas. Isso só por elas pararem de fazer esforço para investir

Ou seja, o esforço que elas fazem para investir, na média, faz com que elas percam dinheiro.  

Caderneta de Poupança – O que você precisa saber é: 

Mesmo que você ainda não saiba muito bem o que fazer, tire o seu dinheiro da Poupança. Compra uma LFT Curta ou o Tesouro SELIC mais curto que tiver. Caso você ainda não saiba, tem Tesouro SELIC a menos de R$ 50. Ou seja, é simples investir em um negócio desse.

Você tem que procurar uma Corretora que te ofereça uma taxa extremamente atrativa. E essa taxa atrativa normalmente é zero

 

Procure a corretora ideal para você tirar seu dinheiro da caderneta de poupança.

Muitas Corretoras cobram uma taxa zero pela corretagem para operar no Tesouro. Aí quando você for operar, será cobrada uma taxa de 0,3% ao ano por exemplo. Normal. 

Quem cobra essa taxa não é a Corretora e nem o banco, é a Bolsa onde são negociados esses Títulos. 

No próprio Tesouro Direto começam a aparecer alguns riscos, mas não de crédito. Você precisa saber que existem vários tipos de risco.

Por exemplo, no Tesouro Direto você não tem risco de não ser pago, mas tem risco dos preços oscilarem no meio do caminho. 

Afinal, todo Título pré-fixado, se a taxa a qual ele é atrelado subir muito, o Título fica ruim. Se a taxa cair muito, fica bom. 

Vamos supor que eu tenha um pouco de dinheiro investido nas LTNs 2025, que são os Títulos do Governo pré-fixados que vencem só em 2025. 

Por estar com dinheiro nesse Título até 2025, o Governo paga em torno de 12% ao ano de hoje até lá. Ou seja, eu tenho certeza que eu vou receber o dobro do dinheiro investido hoje em 2025. Sem ter que fazer nada. 

Qual o risco que o Título tem: caso no meio do caminho eu precise de dinheiro, por exemplo, posso vender esse Título. O problema é que eu não sei a qual preço. 

Pode ser que eu esteja perdendo dinheiro em relação ao que eu esperava receber, ou talvez ganhando mais dinheiro, e por isso se chama risco. 

Risco não é ruim. Risco é apenas não saber o que vai acontecer. 

Repito: se você tem dinheiro na Poupança, pare e comece a estudar. Pesquise um pouco sobre Tesouro Direto, por exemplo. 

Sei que, infelizmente, no Brasil é comum que a grande maioria das pessoas ainda não entenda sobre Finanças. 

Elas não sabem nem como começar a entender ou por onde começar a pesquisar sobre o assunto. E se isso estiver acontecendo com você agora, fique tranquilo.  

Democratizar o acesso a esse tipo de informação de forma simples e objetiva é um dos meus propósitos de vida. 

Dedico horas e horas dos meus dias para explicar o Mercado Financeiro a todo tipo de pessoa, de qualquer escolaridade, faixa etária, região e afins. 

Esclareço os termos técnicos dos bancos, mostro quais são os principais investimentos e ensino a investir do zero, mesmo que você (ainda) não entenda nada sobre o assunto. 

Por isso quero te convidar a assistir uma Aula que eu gravei, onde te mostro os principais conceitos sobre o Mercado Financeiro que você precisa saber hoje. 

Neste momento, esse é o primeiro e mais importante passo que você precisa dar para começar a transformação da sua vida financeira. 

CLIQUE AQUI PARA ASSISTIR

Nessa aula você vai aprender:

  • Porque a grande maioria dos brasileiros não conseguem construir riqueza

  • Os 3 Pilares para Construção de Riqueza Vitalícia!
  • O que os donos do poder não querem que você saiba!
  • O verdadeiro significado de dinheiro!
  • A maneira mais fácil de entender o que são Títulos de renda fixa e Ações!

Inscreva-se gratuitamente pelo link abaixo e aprenda Finanças de uma forma você nunca viu. 

Quero Assistir Gratuitamente

Forte abraço, 

Equipe Eduardo Moreira

Você também pode gostar

Deixe um comentário